• Da redação

Águas de Holambra completa 500 dias sem acidentes de trabalho


Em setores de infraestrutura que envolvem atividades de grande complexidade para a execução das tarefas, completar um grande período de tempo sem ter qualquer tipo de incidente é algo desafiador. Para a Águas de Holambra, esse cenário não é diferente Recentemente, a concessionária completou 500 dias sem acidentes de trabalho, um marco que reflete o conjunto de ações e os investimentos realizados desde o início da operação.

Muitos são os recursos implementados a fim de garantir a execução dos procedimentos com segurança, sem comprometer a integridade física e psicológica dos colaboradores.




Além disso, os resultados conquistados são frutos do trabalho diário de orientação e vistoria contínuas, desempenhado pela área de EHS. Neste período, foram realizadas aproximadamente 256 horas de treinamento específicos, que vão desde palestras instrutivas à capacitações de alta complexidade como: trabalho em altura, espaço confinado, gestão e manuseio de produtos químicos, entre outros temas voltados às áreas técnicas.




Segundo o técnico de Segurança de Trabalho, Evandro Chaddad, um dos fatores primordiais para o alcance desses índices, está na consolidação dos processos. “A instituição do programa Interage possibilitou a padronização dos processos e facilitou a implementação de uma ‘cultura prevencionista’.



Graças a esse cenário, o colaborador está mais familiarizado com a temática da segurança, passando a adotar uma conduta mais cautelosa, tendo o cuidado de fazer vistorias antes de iniciar qualquer tipo de tarefa operacional. Com certeza esse comprometimento, somado os investimentos, foram fatores principais para alcançarmos esses indicadores”, avalia Chaddad.


Para o diretor-executivo Ozanan Pessoa, o maior desafio é garantir a manutenção dos índices para assegurar o bem mais precioso da empresa: a integridade do colaborador. “O alcance desse indicativo é uma conquista que deve, sim, ser celebrada por todos, pois representa todo um trabalho árduo, de ‘formiguinha’, desenvolvido diariamente, etapa por etapa. Mesmo com esses resultados, nosso desafio é tentar perpetuar essa cultura de segurança, conscientizar o colaborador a adotar uma conduta segura em todos os momentos de sua vida, de fazê-lo perceber que os procedimentos implantados não servem somente para cumprir uma obrigação, mas sim para assegurar que ele volte para o seu lar em condições melhores do que quando saiu para trabalhar”, ressalta o diretor.

32 visualizações0 comentário