• Da redação

Câmara de Posse pede aos Correios mais carteiros para atender a população


Santo Antônio de Posse beira os 25 mil moradores e vem enfrentando um problema que, na verdade afeta praticamente todas as cidades de nossa microrregião: falta de carteiros em número suficiente para dar conta da entrega de cartas, encomendas e sedex em residências e endereços comerciais. Com a ineficiência do serviço, as reclamações vão se acumulando e os usuários, que pagam para serem atendidos, buscam soluções.


Distrito Industrial de Posse: empresas não são atendidas pelo serviço de entrega dos Correios e são obrigadas a mandar buscar suas correspondências.

No caso de Posse, a população acionou a Câmara Municipal, que na semana passada enviou ofício ao presidente da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), Guilherme Campos, solicitando que o contingente de funcionários da empresa, principalmente carteiros, seja aumentado o mais rápido possível. Conforme apurou o legislativo possense, o número de profissionais dos Correios é inferior ao necessário para atender a demanda no município.

Toda a cidade é servida por apenas três agentes (carteiros), que ficam sobrecarregados na tarefa de distribuir correspondências, o que vem gerando atrasos e inúmeras reclamações. Além disso, empresas instaladas no Distrito Industrial, localizado às margens da Rodovia SP-340 e em áreas fora do perímetro urbano não estão sendo atendidas pelo serviço de entrega, como é o caso do Veiling Holambra, maior cooperativa de flores e plantas da América Latina, e da empresa Terra Viva. Elas só recebem correspondência diariamente porque seus funcionários vão até a agência, no centro de Posse, retirar o que lhes é endereçado.


Veiling e empresa Terra Viva, localizadas às margens da Rodovia Prefeito Aziz Lian, também sofrem com a ineficiência dos Correios, segundo a Câmara.

De acordo com o chefe de Gabinete da Câmara Municipal, José Coelho (Birola), o aumento no número de carteiros na cidade é urgente, pois a população vem sendo prejudicada pelos constantes atrasos, assim como as empresas, que têm alta relevância econômica e de geração de empregos para o município. “Isso atrapalha e dificulta a rotina administrativa dessas empresas. Por isso, levei a reclamação delas ao presidente da Câmara, Hiroshi Onoda, e decidimos encaminhar um ofício ao presidente da estatal".

No ofício enviado ao ex-deputado Guilherme Campos, a presidência do legislativo pede que ele interceda para aumentar o efetivo da agência de Santo Antônio de Posse e destine mais um veículo para suprir as demandas na entrega de correspondências por todo o perímetro municipal, incluindo as regiões que hoje não são servidas pelos Correios”, explicou. Até a publicação desta reportagem a direção dos Correios não havia se manifestado sobre o pedido.

#Correios #Carteiros #Correspondências #SantoAntôniodePosse #População #ECT #Reclamações

0 visualização