• Da redação

Coleta de lixo domiciliar em Holambra supera 2 mil toneladas em sete meses


No período de janeiro a julho desse ano, ou seja, em apenas sete meses, mais de 2,1 mil toneladas de lixo domiciliar foram recolhidas pela empresa que atende ao Consórcio Intermunicipal na Área de Saneamento Ambiental (Consab) em Holambra.

Segundo a direção do consórcio, em números gerais a cidade é a segunda menor geradora de resíduos sólidos entre as sete atendidas com serviços de coleta, e a segunda maior, proporcionalmente, por habitante.

O lixo domiciliar, ainda segundo o Consab, é aquele produzido a partir de atividades domésticas e comerciais, compostos principalmente por embalagens, plásticos, vidro e material orgânico, este último, composto por restos de alimentos.


O recolhimento regular desse material, segundo o coordenador do consórcio, Dimas Starnini, é imprescindível para a saúde da população. “O acúmulo desses resíduos, além de causar mau-cheiro e poluição visual pode atrair animais transmissores de doenças”, explica. Segundo ele, o destino final dos resíduos coletados é o aterro sanitário Estre Ambiental, em Paulínia, que é devidamente licenciado pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo).

O Consab, presidido pelo prefeito de Holambra, Fernando Fiori de Godoy, realizou até o final do mês passado a coleta, o transporte e a destinação final de cerca de 34,5 mil toneladas de lixo domiciliar, abrangendo áreas urbanas e rurais dos municípios consorciados.

“Temos procurado desenvolver um trabalho forte de conscientização e um serviço eficiente nas ruas, promovendo a coleta nos dias e horários divulgados e mantendo as cidades limpas”, afirmou o presidente.

#Consab #Lixodomiciliar #Balanço #Holambra #AterroSanitário #Cetesb

7 visualizações