• Da redação

Amor à arte supera dificuldades e torna Édipo Ramone fotógrafo e artista plástico


Vencedor do concurso de fotografia promovido pela agência Galatium Publicidade conta sua história de vida com a arte e como começou a desenvolvê-la movimentando apenas um dos braços.


Esta é uma história de superação movida pelo amor à arte. No início de agosto a agência Galatium Publicidade, que tem sede em Jaguariúna e é parceira do Jornal da Cidade, promoveu o evento “Um clique e tudo vira para sempre”, em homenagem ao Dia Mundial da Fotografia, comemorado em 19 de agosto.

O evento reuniu centenas de fotografias enviadas por quem se interessou em participar e expor seus trabalhos, fossem profissionais ou amadores. A proposta atraiu fotógrafos de alma e coração, que se inscreveram no site da agência, e cerca de 30 fotografias feitas em diversas cidades da RMC foram selecionadas.

Para movimentar ainda mais o evento a agência decidiu instituir um prêmio surpresa ao autor da foto mais curtida e acessada. Esse prêmio seria uma entrevista exclusiva ao site do JC Holambra, onde o vencedor contaria um pouco de sua história vida.

Com mais de 1.200 acessos e 60 curtidas, a fotografia vencedora pertence ao fotógrafo e artista plástico Édipo Ramone, morador de Arthur Nogueira mas que passa grande parte de seu tempo na estância turística de Holambra.


Fotografia que Édipo enviou para o evento (Édipo Ramone/Galatium Publicidade)

Em entrevista ao site do JC, Édipo falou sobre sua intensa relação com a fotografia e a arte de forma geral, superando todas as dificuldades impostas pela perda de movimento de seu braço direito.

Em sua última, das muitas indas e vindas por Holambra, o artista de 29 anos foi para a cidade de Matão (SP). Como estava desempregado, buscou uma atividade com a qual pudesse se ocupar e foi aí que a arte entrou em sua vida. Nessa época Édipo começou a fazer teatro e conheceu o Projeto Fronteiras, realizado com a participação de artistas de países vizinhos do Brasil.

Interagir e passar a maior parte de seu tempo com esses artistas fez brotar nele uma paixão pela fotografia, ocasionando na troca do curso de Engenharia e Psicologia pelo de Fotografia e Artes Plásticas, concluído no Instituto Internacional de Fotografia.

Após se formar o artista retornou a Holambra, onde começou, paralelo ao emprego que tinha em um hotel da cidade, a desenvolver trabalhos profissionais com a fotografia. No entanto, antes de se tornar profissional, Édipo já pintava telas e grafitava: "Antes de começar a me dedicar à fotografia eu já pintava e grafitava. Na época, o grafite era meio marginalizado, não era visto como uma arte, como acontece hoje. No entanto, eu sempre procurei liberdade e acredito que a arte é uma das melhores formas de desenvolvê-la", disse.

Há dois anos Édipo perdeu completamente os movimentos do braço direito ao sofrer um acidente, quando colidiu com a traseira de um veículo enquanto voltava de um encontro de motos realizado em Santo Antônio de Posse. Ele descreve a situação: "fiquei canhoto de um dia para o outro, pois mesmo após duas cirurgias os movimentos não foram recuperados",diz.

O desânimo com que aconteceu provocou uma forte depressão. No entanto, apesar das dificuldades o amor pela arte fez com que sua força de vontade o ajudasse a superar o péssimo momento que atravessava. "Senti o baque, claro, mas a partir do momento que vi na arte um refúgio para aquela situação, passei a recusar cada passada de mão na cabeça. Cresceu minha vontade de fazer tudo sozinho, como comer, tomar banho, me vestir e, posteriormente fotografar e pintar com apenas um dos braços", afirmou. "Algumas pessoas dizem que eu até comecei a fotografar melhor com a mão esquerda", brinca.

Esta foi a primeira vez que Édipo enviou uma fotografia de sua autoria para um concurso. Segundo ele, o que lhe chamou a atenção foi a descrição do evento e o fato de o tema ser livre, sem algo definido ou restrições pois, em sua visão, "a arte é livre e provocativa". "Além de poder ser livre para escolher minha fotografia, a divulgação no site do jornal dissemina o trabalho e o leva para muitos que não o conhecem. Sempre acompanho o Jornal da Cidade e acho que por este ser sempre acessível e possuir muitos leitores, faz com que o trabalho seja ainda mais divulgado", ressaltou.

Atualmente Édipo é fotógrafo profissional de uma agência de fotografia localizada na grande São Paulo e a representa, junto com mais um colega, na Região Metropolitana de Campinas (RMC). Ele também pinta painéis e desenvolve os mais variados tipos de arte para comercialização, como objetos de decoração, por exemplo. O artista também pretende realizar uma exposição em Holambra com fotografias e telas, pois entende que é necessário promover a cultura em todas as partes do mundo.

Mostrar que a arte realmente pode fazer a diferença na vida de alguém é uma das filosofias de sua vida. " A dor é minha companheira até hoje, mas é necessário seguir a vida mesmo assim. As vezes é como se eu não tivesse mais o braço, as vezes não me lembro que seus movimentos estão perdidos, pois tudo o que se faz com amor, carinho e dedicação neutraliza as dificuldades e retorna apenas em alegria.", finaliza.

A agência Galatium Publicidade agradece a todos que participaram do evento e ressalta a importância de reconhecermos o Dia Mundial da Fotografia visto que, através desta, grandes momentos duram para sempre. Confira os participantes que conquistaram o segundo e o terceiro lugar no concurso.

2º Lugar


Por: Fabiano Soares

27 curtidas

3º Lugar


Por: Karina Rios

16 curtidas

Édipo Ramone - Fotógrafo e Artista Plástico

Telefone: (19) 99422-3169

Instagram: @ediporamone

#Fotografia #Concurso #Arte #Artistas #Holambra #Superação #Forçadevontade #DiaMundialdaFotografia

0 visualização