• Da redação

Conheça Jaqueline, a manicure que batalha para criar três filhos com a solidariedade de pessoas amig


Uma mulher que cria seus filhos sem a necessária ajuda do pai biológico não é novidade pra ninguém. Afinal, é um drama que acontece em diversos pontos do país. Mas quando essa luta se dá com a solidariedade das pessoas e ajuda dos órgãos públicos, a realidade fica bem mais amena, embora não seja a solução. Sobre o pai? Nem pergunte, pois a manicure não o considera como tal, já que fugiu da responsabilidade de assumir o sustento da família.

Atendendo ao pedido de leitores, o site JC Holambra foi conhecer a história da manicure Jaqueline Fortes, que trabalho no Salão de Beleza Beautiful Hair, em Holambra, e mostra como as adversidades que ela enfrenta – sendo, ao mesmo tempo, pai e mãe de três crianças –, vem sendo superadas com determinação e a ajuda solidária de várias pessoas.


Crianças saudáveis: Jaqueline segura o pequeno Benício num intervalo durante seu trabalho como manicure, enquanto Anthony dormia no berço. (Foto: Maria Elisa Moraes - Site JC Holambra)

“Minha vida não é nada fácil, mas não tenho porque ficar reclamando e toco minha vida da melhor maneira possível. Desde o nascimento dos gêmeos recebi, sim, ajuda de várias pessoas e procuro fazer o melhor por meus filhos”, resume Jaqueline em seu local de trabalho, de olho nos gêmeos Anthony e Benício Fortes, de apenas 1 mês e 15 dias de vida, que dormem tranquilos, acomodados num berço.

Além deles, há também o pequeno Cesar Fortes, hoje com 3 aninhos, que frequenta uma creche municipal. “O prefeito Fernando (Fiori de Godoy) me conhece há um bom tempo e foi um dos que me ajudaram, pois falei com a Diva (primeira-dama) e depois disso recebi a visita de uma assistente social, que me encaminhou aos programas sociais mantidos pela Prefeitura”, conta a jovem mãe.

Solidariedade

De acordo com a manicure, desde o nascimento dos gêmeos ela teve apoio, principalmente das pessoas que a conhecem. “Ganhei muita coisa, desde bebê-conforto até carrinho duplo. A ajuda que recebi foi imensa e só tenho que agradecer a todos que foram solidários comigo”, disse.

Mesmo recebendo praticamente tudo o que necessitava para cuidar dos filhos, Jaqueline não se acomodou e trabalhou até o final da gravidez. Passado apenas um mês do nascimento dos pequeninos ela voltou a trabalhar e os leva consigo nos períodos e dias em que a babá não pode cuidar.

Quando que isso não é possível, ambos seguem com a mãe para o trabalho no salão. “Muita gente me criticou, dizendo que meus filhos são muito novos e que no trabalho eu não poderia cuidar direito e nem dar a atenção e o amor necessários, mas explico que não tenho outra opção. Não é porque recebi ajuda que as pessoas irão me ajudar para sempre. Eu preciso trabalhar para cuidar deles e faço isso aqui porque é a situação que vivo, no momento”, conta.

Conforme Jaqueline, os gêmeos são amamentados e recebem o carinho, amor e atenção da mãe nos intervalos entre uma cliente e outra. “A primeira coisa que faço é cuidar dos meus pequenos”, justifica, revelando o instinto materno que toda mulher possui, em maior ou menor grau. “Eu poderia estar em casa, esperando a ajuda cair do céu ou ficar esperando as pessoas me ajudarem, mas trabalho para dar o melhor aos meus filhos”, defende-se.

Prefeitura

Consultada sobre a situação dessa mãe, que mora em Holambra, desde os 6 anos de idade – hoje tem 30 – a Prefeitura informou, por meio de sua Assessoria de Comunicação, que o departamento municipal de Promoção Social está em contato com a família e oferece a assistência disponível.

Com relação à oferta de Berçário na rede municipal de ensino, para acolher os gêmeos, o departamento municipal de Educação orienta que a família nessa situação procure a creche mais próxima do bairro e inscreva as crianças, que serão convocadas por ordem de inscrição a partir da disponibilidade de vagas.

No entanto, a julgar pelo que revelou a própria Prefeitura, essa vaga deve demorar, pois pelo menos 150 crianças aguardam o mesmo numa lista de espera por vagas em creches municipais. Conforme a Prefeitura, o departamento atende atualmente cerca de 830 famílias, que estão acolhidas em programas sociais do município ou naqueles subsidiados pelos governos estadual e federal.

Entre eles estão Viva Leite, Bolsa Família, Renda Cidadã, Ação Jovem, Aluguel Social e auxílio-transporte para estudantes secundaristas e universitários, além da entrega de cestas básicas. O departamento informa ainda que está em fase final de construção uma nova unidade no bairro Groot, que quando começar a funcionar deverá reduzir o período de espera.

#HistóriadeVida #Jaqueline #Gêmeos #Holambra #Prefeitura #Creche #Solidariedade #QuestãoSocial

80 visualizações0 comentário