• Da redação

Como viver tranquilo sem que as dívidas te atrapalhem!


Embarcar no desafio de organizar suas finanças pessoais pode parecer uma tarefa difícil, com muitas dificuldades e que exige muita disciplina. Pois quando pensamos em organização financeira, logo nos vem à mente aquela ideia de abrirmos mão dos prazeres imediatos da vida, mas quem disse que precisa ser assim? Que tal encarar como uma aventura desafiadora e emocionante, que te leve a realização dos seus grandes sonhos?


Organizar as finanças é simples. Vamos algumas dicas: num caderno, numa planilha no computador ou num aplicativo para finanças, comece a anotar todos os seus ganhos e gastos mensais. Tudo; tudo mesmo, desde o valor da prestação da casa ou do carro, que pode ser um valor considerado alto, até o pãozinho do final da tarde da padaria. Anote por pelo menos 30 dias corridos e após isso, dá uma olhada para ver tudo que você ganhou e tudo que você gastou. Você vai ver que tem muitos gastos que nem imaginava que tinha ou aqueles que você não faz ideia que saia tanto dinheiro em um mês.

Feito isso, o próximo passo é montar um orçamento, seja ele pessoal ou familiar, e neste último caso dê preferência e envolva todos os moradores da sua casa. É importante que todos participem dessa missão possível e que cada um, ao seu jeito, contribua para as finanças serem equilibradas. Para o orçamento você também poderá utilizar um caderno, uma planilha ou um aplicativo. Você fará a anotação a previsão de tudo aquilo que você tem para receber mensalmente – salário, benefícios, rendas extras – e vai anotar a previsão de tudo que precisa gastar, descrevendo itens de forma geral, como: alimentação, moradia, transporte, ou mais detalhada, como: transporte – combustível, seguro do carro, pedágio, etc.

Uma boa divisão para seu orçamento é: 10% para você guardar ou seja poupar, esse dinheiro vai render para você usar em planos futuros, 30% para as despesas com dívidas parceladas, aquelas de gastos já realizados, como a compra de um celular, presentes, seguro da residência, e 60% com o restante das despesas para sobrevivência, como supermercado, água, luz, remédios, internet, etc., feito isso agora é acompanhar durante o mês se as previsões de orçamento são iguais, maiores ou menores do que você realmente vai ganhar e gastar, e assim, olhando toda semana você poderá equilibrar seu orçamento e ter uma vida mais feliz!

Gostou? Dá para encarar essa jornada possível? Fique ligado na coluna do próximo mês que trará mais dicas para você.

#Finanças #Organização #Prazeres #Realizações #Orçamento #Equilíbrio #SicrediForçadosVentos #Holambra

1 visualização