• Da redação

Semana teve dois casos de agressão registrados na delegacia


O primeiro caso aconteceu no último dia 26 de outubro e foi apresentado na delegacia de polícia Civil pelos GMs Paulo e Roberto. Tudo aconteceu após uma colisão envolvendo o caminhão Ford ano 2009, de cor branca, placas DTE 3041, de Cosmópolis, pertencente a um posto de gasolina.

O caminhão era dirigido por S. B. P, motorista profissional, de 38 anos de idade, residente no bairro Dom Bosco, em Jaguariúna, e a caminhonete GM Montana, placas FYE 7693, ano 2017, de São Paulo, tinha ao volante o engenheiro F. H. L., 32 anos, solteiro, de Suzano, na Grande São Paulo.

Conforme relatos dos GM’ as Escrivão na delegacia, o choque lateral aconteceu quando a caminhonete subia a Rua Proteas, no sentido sede da Guarda Civil Municipal e o caminhão vinha em sentido contrário, pela mesma rua. Em condições a serem ainda esclarecidas, houve um choque lateral entre os veículos e os dois tiveram danos materiais. Os motoristas pararam em seguida.

Conforme consta no BO, o engenheiro desceu e começou a fotografar os estragos feitos na caminhonete que dirigia e também no caminhão, uma vez que o objetivo era comprovar o que houve ao acionar a Seguradora, uma vez que o veículo (caminhonete) pertence a uma locadora de carros. O motorista do caminhão (S.B.P.) sem dizer nada e sem que tivesse havido uma discussão entre ambos, veio ao seu encontro e lhe desferiu um tapa no rosto.

Em seguida, voltou para o caminhão e se evadiu do local, sendo detido pelos GMs a cerca de 800 metros do local da colisão. O Engenheiro passou por atendimento médico na Policlínica Municipal de Holambra, onde um laudo médico foi emitido e comprovou ferimento em sua face. Na delegacia, antes do término do registro da ocorrência a vítima optou por abrir mão da denúncia por agressão, o que poderia gerar um processo judicial por lesão corporal contra o motorista do caminhão.


Agressão a cachorro

Os GMs Carlos e Menezes, da Guarda Civil Municipal de Holambra, atenderam no dia 31 de outubro uma ocorrência motivada por desentendimento entre vizinhas na Rua Antonio Jorge Frade, na região central de Holambra.

Conforme consta no Boletim de ocorrência 430/2017, o motivo de a desavença ter acabado em ocorrência policial foi porque a senhora N. M. dos S., de 63 anos, solteira, teria tentado matar o cachorro da vizinha, a auxiliar de serviços gerais K. M. C. da S., de 39 anos, solteira.

Para isso, a agressora teria derrubado em cima do animal alguns estrados de cama que faziam a vez de cerca no quintal. Conforme K. M., o animal ficou ferido e apresentava sangramento pelo ouvido e nariz, tendo que ser levado a uma clínica veterinária para receber o devido atendimento.

Inconformada, a mulher foi à delegacia registrar a queixa, que foi classificada como “abuso contra animais”.

Ainda segundo a dona do animal, não foi a primeira vez que sua vizinha atentou contra a vida de seu cachorro. Em outra ocasião, relatou, essa mesma vizinha teria jogado água quente nele e, agora, no episódio da cerca, teria repetido por várias vezes que iria matá-lo.

#DelegaciadeHolambra #Ocorrênciasdasemana #Agressão #BoletimdeOcorrência #Holambra #Cachorro #Motoristas

0 visualização