• Da redação

Novembro Azul: urologista da Policlínica fala sobre os cuidados que o homem deve ter com a saúde


No mês dedicado à prevenção contra o câncer de próstata, médico holambrense orienta população sobre a doença que, segundo o INCA, atingiu cerca de 61 mil homens no Brasil.


Após o mês de outubro ser dedicado à prevenção contra o câncer de mama, através da campanha Outubro Rosa, novembro é considerado o mês de prevenção ao câncer de próstata. O Novembro Azul é uma campanha de conscientização que, em especial, busca alertar os homens sobre a conscientização a respeito de doenças masculinas, com ênfase na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de próstata.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), aqui no Brasil esse tipo de câncer é o segundo mais comum entre os homens, ficando atrás apenas do câncer de pele não-melanoma e, considerando ambos os sexos, é o quarto tipo mais comum. Sua taxa de incidência também é maior nos países desenvolvidos, em comparação com os países considerados em desenvolvimento. Segundo o instituto, somente em 2016 foram estimados 61.200 casos.

Sendo assim, buscando informar a população sobre a doença (origem, sintomas e tratamento) e os métodos preventivos, o site JC Holambra conversou com o médico urologista da Policlínica Municipal de Holambra, Dr. Humberto Marino de Lúcia, que também falou sobre o índice do câncer na cidade e como as ações preventivas se desenvolvem na rede municipal de saúde. Confira.

Confira a entrevista com o Dr. Humberto Marino:


Jornal da Cidade: Em média, qual a quantidade de homens que convive com este tipo de câncer atualmente, aqui em Holambra, e qual é a faixa etária desses moradores?

Dr. Humberto Marino: A estatística indica que um a cada seis homens pode ser acometido pelo câncer de próstata, normalmente, de 45 anos pra cima. A média, na cidade, é de oito a dez casos por ano.

Jornal da Cidade: Como é obtido o diagnóstico?

Dr. Humberto Marino: O diagnóstico é feito através do exame físico (o exame de toque) e exame de sangue por meio da avaliação do PSA (Antígeno Especifico Prostático), que é uma proteína produzida pela próstata e que indica afecções. Nem sempre seu aumento indica, necessariamente, câncer de próstata. Se houver alteração do toque, como um nódulo endurecido e/ou aumento do PSA, indica-se biopsia de próstata guiada por ultrassonografia. Hoje ainda pode se usar, em casos duvidosos, a ressonância multiparamétrica da próstata para ajudar a guiar a biopsia e se fazer o diagnóstico.

Jornal da Cidade: Existem sintomas que o identifiquem? Se sim, quais?

Dr. Humberto Marino: É preciso observar sintomas e fatores de risco. Entre eles, idade (cerca de 62% dos casos são de homens a partir dos 65 anos), histórico familiar, alimentação inadequada (à base de gordura animal e deficiente em frutas, verduras, legumes e grãos), sedentarismo e obesidade. Os sintomas, que só aparecem nos casos avançados, são vontade de urinar com urgência, dificuldade para urinar, levantar-se várias vezes à noite para ir ao banheiro, dor óssea, queda do estado geral, insuficiência renal e dores fortes no corpo.

Jornal da Cidade: Como funciona o tratamento? Há chances de cura total?

Dr. Humberto Marino: Quando o diagnóstico é feito precocemente a chance de cura é grande e o tratamento é feito com cirurgia radical da próstata ou radioterapia, que pode ser conformacional (externa) ou braquiterapia (sementinhas radioativas implantadas na próstata). Em casos avançados, são alternativas, dependendo do caso, a hormonioterapia (bloqueadores de hormônio e inibidores da síntese de hormônio) e a quimioterapia.

Jornal da Cidade: Para o homem que convive com este câncer, quais atividades seriam indicadas para auxiliar no tratamento e também, no fator emocional?

Dr. Humberto Marino: Normalmente (e principalmente nos casos iniciais), os paciente com diagnóstico e tratamento de câncer de próstata têm atividades normais. É importante manter atividades laborais, exercícios e boa alimentação. Quando necessário, a ajuda de um psicoterapeuta também é indicada.

Jornal da Cidade: Quais são os exames preventivos que o homem deve realizar?

Dr. Humberto Marino: O exame da próstata consiste no toque retal e na dosagem sérica do PSA no sangue. As pessoas devem procurar um urologista para avaliar a necessidade de iniciar seus exames a partir dos 45 anos. A realização de exames nessa faixa etária está relacionada à diminuição de cerca de 21% na mortalidade pela doença em estudos de grande porte e longo seguimento.

O urologista é o profissional médico capaz de diagnosticar e tratar a doença. Por vezes, o auxílio do oncologista e do radioterapeuta é necessário. Na maioria dos casos iniciais, o paciente não tem sintomas e só a avaliação rotineira com o exame de PSA e o toque retal permitem estabelecer a suspeita e prosseguir na investigação.

Jornal da Cidade: Como Holambra pretende abordar o assunto, ou seja, quais campanhas e ações serão realizadas para o Novembro Azul na cidade?

Dr. Humberto Marino: Durante todo o mês o tema será abordado junto aos usuários que frequentam as unidades de saúde. Essa é uma prática regular. Serão realizadas também palestras com médico urologista em datas e locais a serem definidos. O Moinho será iluminado na cor azul e será distribuído material educativo nas unidades e em diversos pontos da cidade. Vale lembrar que a Policlínica conta também com um médico urologista.

#NovembroAzul #CâncerdePróstata #Prevenção #Holambra #Oncologista #Policlínica

8 visualizações