• Da redação

Fruta que te quero fruta: pêssego assado!


Nesta semana que passou sentia-se nos semblantes cansados e nos bocejos infantis um resquício do feriado prolongado que quebrou a rotina, nos devolveu ao fluir do relógio biológico e posteriormente nos remeteu à vida real.

Vida esta que anda cada vez mais complicada de ser levada, pois os desmandos parecem não ter fim e a cada dia somos surpreendidos com novos baldes de sujeira e falcatruas mil, que respingam em todos e dificultam o dia a dia dos brasileiros.

Como que para nos dar um alento e reforçar o quanto esta vida é bela e cheia de graça, a primavera está esplêndida, de encher os olhos e os flamboyants em flor, tingindo de vermelho a paisagem, nos antecipam um sabor de Natal e confraternização familiar como um vislumbre de esperança.

A chegada do verão que se aproxima aguça nossas papilas gustativas e direciona o paladar para o consumo de frutas, seja na forma in natura, sorvetes, picolés, compotas, enfim, de todas as formas que podemos usufruir destas dádivas da natureza, que além de saborosas nos trazem saúde e bem-estar.

Pertenço a uma geração que colhia e comia a fruta no pé e consumia o produto da estação, muitas vezes quando ainda não estavam completamente maduras, pois a ânsia da espera era tamanha que até valia, posteriormente, pagar o ônus de uma dor de barriga e de ouvir o sermão da mãe, que um milhão de vezes nos havia prevenido que fruta verde, ingerida em grande quantidade, fazia mal!

As novas gerações escolhem suas frutas em gôndolas de supermercados ou de casas especializadas, e muitos nem sequer imaginam a procedência, o formato da árvore que gerou o fruto, o trabalho e o grau de dificuldade que a mesma levou para ser colhida. São coisas da modernidade: ganha-se em agilidade, mas perde se na poesia!

Como fui moldada em outros tempos, tenho o ouvido direcionado para estes velhos hábitos. Nesta semana que passou, durante uma de minhas muitas passadas em supermercados ouvi um funcionário orientando uma senhora de idade para que levasse pêssegos, pois estes eram nacionais, a safra estava iniciando e a fruta estava muito suculenta, diferentemente das anteriores que além de importadas, não tinham gosto de nada, sem falar na textura de isopor.


Prontamente decidi qual seria a receita da coluna desta semana, para dar o pontapé inicial e cair de peito aberto, nesta nova safra de pêssego que se inicia e tem produtores de Holambra envolvidos.

As frutas têm evoluído muito dentro do conceito gastronômico e cada vez são mais utilizadas, nas mais variadas receitas, pelas mãos de chefs renomados dentro da culinária internacional, saindo do clássico sabor doce para entrar no vasto mundo do salgado ou até para criar harmonia entre os dois extremos.

Este pêssego assado fica delicioso e cumpre bem estas duas funções, pois pode tanto acompanhar um prato salgado gerando o sabor agridoce como pode fazer as vezes de sobremesa, compondo com sorvete ou com alguma calda de outra fruta.

INGREDIENTES:

6 Pêssegos

3 Colheres sopa de mel

1 Xícara de água

1 Colher sopa de raspas de limão siciliano

Suco de meio limão siciliano

2 Colheres sopa rasa de açúcar (de preferência Demerara)

PREPARO: Corte os pêssegos ao meio e retire os caroços. Unte uma assadeira com um pouco de manteiga ou azeite e acomode os pêssegos, com o lado cortado voltado para cima.

Com exceção do açúcar, misture os outros ingredientes e derrame por cima dos pêssegos. Depois polvilhe cada um com o açúcar.

Leve para assar em forno médio preaquecido por 30 a 40 minutos, até os pêssegos ficarem macios, lembrando que se a fruta estiver mais madura, a mesma assará mais rapidamente.

Durante o tempo de cozimento, o regue os pêssegos duas vezes, com o próprio líquido,

RENDIMENTO: 6 Porções!

ACOMPANHAMENTO: Pode ser servido acompanhando todo tipo de carne grelhada. Monta se o prato da seguinte maneira: o filé escolhido, o pêssego assado e uma porção de arroz, ou legumes salteados.

Para o preparo doce, coloque num prato para sobremesa: uma porção de sorvete de creme, ou baunilha, ao lado os pêssegos assados mornos e cubra com a calda que restou na assadeira. Decore com folhas pequenas de hortelã e se prepare para os elogios!

Dica: O pêssego pode ser substituído por nectarinas, peras, maçãs, figo, ou por damasco fresco. A fruta pode ser assada se ainda estiver um pouco verde, pois vai cozinhar, mais uma maneira de evitar o desperdício.

Também pode se substituir a água, por algum tipo de vinho doce (moscatel, vinhos de colheitas tardias, vinho do Porto), só que neste casso não se utiliza o mel.

NOTA: Esta receita de fruta assada já fica registrada como mais um acompanhamento para as ceias de final de ano!

#Pêssegoassado #Frutadaépoca #Fácildefazer #Sabores #Safra #Holambra

0 visualização