• Da redação

Mais de 10% dos eleitores holambrenses já realizaram a revisão biométrica


Identificação ainda não é obrigatória em Holambra mas, conforme orientação da analista judiciária do cartório de Mogi-Mirim, cadastramento deve ser feito o quanto antes. Saiba como agendar.


Ano que vem tem eleições, mas os eleitores de Holambra não serão identificados biometricamente. Porém, a situação pode mudar em 2020 e, conforme destacou a analista judiciária Juliana Mastracouzo, do Cartório de Mogi Mirim, a antecipação da revisão biométrica é a melhor escolha.

Juliana disse que todos os eleitores terão de fazer a revisão, que será obrigatória em todas as cidades nos próximos anos, e lembrou que o Cartório de Mogi Mirim também está responsável pelo atendimento de Holambra, Artur Nogueira, Conchal e Engenheiro Coelho. “Eleitores de qualquer idade, até aqueles que não são mais obrigados a votar, precisam fazer a revisão, pois, do contrário, o título será cancelado”.

Na última segunda-feira, uma mensagem falsa sobre aplicação de multa de R$ 150 e cancelamento de documentos para eleitores que não fizessem a revisão até 7 de dezembro levou a um movimento acima do normal nos cartórios. Em Mogi Mirim não foi diferente, mas Juliana explicou que “não adianta ir ao cartório sem agendamento prévio” e que contam com capacidade de atendimento de até 70 pessoas por dia.

Como agendar

O atendimento nos cartórios eleitorais é realizado exclusivamente após agendamento, evitando filas. A revisão também pode ser feitas nos postos eleitorais instalados nas unidades do Poupatempo (Campinas não tem), onde o eleitor, de qualquer cidade do estado, é atendido por ordem de chegada.

Para agendar a revisão é preciso acessar o site do TRE (Tribunal Regional Eleitoral), ir em ‘Eleitor e Eleições’ e clicar em ‘Agendamento Biométrico’. Juliana informou que a revisão é obrigatória em algumas cidades e aconselhou: para os eleitores dos demais municípios, a melhor opção é fazer o agendamento e aproveitar enquanto os cartórios estão mais tranquilos.

Os documentos necessários são RG e comprovante de residência (obrigatórios), CPF e título antigo (para quem já tem). Juliana informou que aceitam qualquer comprovante de residência (boletos, contrato de locação) e lembrou que meninos, com 18 anos, precisam apresentar o alistamento militar. Como 2020 é apenas uma suposta data para a revisão biométrica entrar em vigor em todo o território nacional, Juliana reforçou que os eleitores devem procurar os cartórios “o quanto antes”.

Holambra conta com 10394 eleitores e, assim como as demais cidades atendidas em Mogi Mirim, 12% já estão identificados biometricamente. São, na maioria, eleitores que fizeram o primeiro título ou pediram transferência. “O reconhecimento do eleitor será através de sua digital e isto dará ainda mais segurança na hora da votação”, finalizou, ao frisar o principal objetivo do uso da biometria nas eleições: excluir a possibilidade de uma pessoa votar no lugar de outra, tornando inviável a fraude no procedimento de identificação do eleitor.

Foto: Divulgação/Internet.

#Revisãobiométrica #NatalemHolambra #CartórioEleitoral #Identificação #Eleitor #Holambrense #Agendamento

0 visualização