• Da redação

TRADIÇÃO EVOLUTIVA: BISCOITOS DE NATAL COM MEL E CASTANHA DE CAJU!


Na edição anterior, a coluna iniciou o mês de dezembro em ritmo festivo natalino e encetou uma fase unindo o conceito clássico com a adesão da praticidade, para adequar os festejos clássicos desta época com a falta de tempo e a correria do estilo de vida atual.

Nesta semana, dando continuidade ao projeto, a coluna publica uma receita de biscoito natalino, substituindo as tradicionais nozes, amêndoas e avelãs por um produto com a cara do Brasil e, consequentemente, mais acessível ao nosso orçamento apertado em função da crise financeira prolongada: a castanha de caju!


Desta maneira seguimos dentro da tradição milenar, mas adaptamos o sabor a nossa realidade, não só econômica, mas também tropical, visto que os cardápios tradicionais natalinos foram importados do Hemisfério Norte e harmonizam melhor com o clima frio.

Assim como a coluna começou o mês em ritmo de Natal, nossa cidade também exala o clima desta festividade e é uma alegria passear nas noites frescas depois de dias quentes com sol forte e assistir ao espetáculo colorido e alegre das luzes a piscar.

Além da beleza das ruas e avenidas enfeitadas, temos também a Noeland, a apresentação de corais na próxima quarta-feira. Na abertura oficial das festividades, no dia 1 de dezembro, no Centro de Cultura e Eventos, tivemos a apresentação de ballet de uma das melhores companhias de dança do Brasil: Cisne Negro.

Esta companhia de dança, respeitada e admirada em todo território nacional e também além de nossas fronteiras, trouxe a Holambra trechos do ballet O quebra Nozes, com música de Tchaikovsky (que apresenta anualmente em São Paulo capital, há 34 anos), com entrada franca.

Assim como na fantasia da menina Clara, na peça apresentada, o evento tinha tudo para ser um sonho, mas a precariedade da produção local chegou a gerar constrangimento de alguns cidadãos frente aos artistas. Estes, extremamente profissionais, apresentaram um espetáculo impecável e saíram de Holambra sem receber sequer um botão de rosa, quando deveriam ter sido agraciados com belos buquês, do produto principal, que nos caracteriza e nos garante a alcunha de Estância Turística: as flores!

Sem contar nos inúmeros cidadãos que ficaram em pé, por falta de cadeiras, entre eles muitos idosos, com a expectativa de assistirem um bom espetáculo, no mínimo sentados. Três funcionários da prefeitura, muito atenciosos e solícitos, se desdobravam para atender ao público e aos artistas, mas, sem ter acesso a itens básicos, a situação fica complicada e lamentavelmente a cidade passa por constrangimento. Como moradora, tenho certeza que nossos produtores e profissionais do ramo, que são muitos, não se negariam a colaborar com as flores e buquês para presentear os bailarinos para que os mesmos saíssem de Holambra com a essência da nossa cidade: a beleza das flores!

Relembro a administração municipal que o sucesso e o êxito de nossa cidade se deve ao espírito voluntário que sempre a caracterizou, é fundamental não deixar isto de lado, pois somos uma grande equipe vencedora. O que passou, passou..., mas parafraseando meu colega colunista Roberto de Athayde: “ a ponderar”!

INGREDIENTES:

1 ovo 2 xícaras de farinha

3 colheres sopa de manteiga sem sal

½ xícara de castanha de caju moída (nosso comércio tem)

½ xícara de açúcar mascavo

½ xícara de mel

1 colher café de gengibre em pó

1 colher chá de bicarbonato

1 colher café de canela

Raspas de laranja

PREPARO: Em uma bacia amasse todos os ingredientes. Com um copo, ou com formas especiais, molde os biscoitos e leve para assar em forno médio preaquecido por 20 minutos, ou até que estejam assados. Aguarde esfriar, desenforme e reserve!

INGREDIENTES DO GLACÊ:

3 colheres sopa de manteiga sem sal derretida

5 colheres sopa de açúcar confeiteiro

½ xícara de chocolate em barra derretido (em banho maria, ou no micro-ondas)

1 gema

PREPARO: Bata tudo e espalhe sobre os biscoitos. Para enfeitar coloque uma castanha no centro.

RENDIMENTO: 20 a 30 Biscoitos (vai depender do formato escolhido)

ACOMPANHAMENTO: Café, chá, sucos...

DICA: Se não quiser dar um toque tropical ao biscoito, substitua a castanha de caju por:nozes, avelãs, amêndoas e até mesmo por amendoim. Se não tiver moldes, faça bolinhas e achate com um garfo. A cobertura com o glace é opcional, também ficam deliciosos sem.

NOTA: Só para reforçar, que já estão disponíveis nos Correios as cartinhas para presentear, crianças carentes no Natal. Gesto singelo de grande abrangência fraternal, faça a diferença!


39 visualizações