• Da redação

Conscientização ambiental é tema obrigatório na Faagroh


Em ação no último sábado, alunos e professores plantaram 165 árvores para “anular” carbono jogado na atmosfera por combustível dos carros


Alunos e professores plantaram 165 árvores no último sábado em sítio da cidade; ideia é quebrar paradigma entre frequentadores da faculdade. Foto: Divulgação

O primeiro Simpósio Nacional de Agronegócios em Culturas Intensivas da Faagroh começou com uma ação ambiental, realizada no último sábado (09). Professores e alunos plantaram 165 árvores para neutralizar as mais de 21 toneladas de carbono produzidas por todos que frequentaram a faculdade nesse meio ano de história. O projeto foi batizado de “Food Print Zero”.

Um dos idealizadores é o professor Geraldo Eysink, que tem como objetivo fazer com que os alunos repensem a questão do meio ambiente. "O maior desafio é que essa proposta implique numa mudança de paradigma individual, já que envolve uma alteração de atitude”, justifica o professor, lembrando que o tema interfere nas profissões atreladas aos cursos da instituição de ensino. “Nossa atitude é preparar o estudante para o mercado e a situação atual mostra que, com as mudanças climáticas e a questão ambiental, tudo mundo está percebendo que temos uma atitude diferente ou não vamos ter o que cultivar”, completa.

Antes de fazer o plantio das espécies, os professores calcularam quantos quilômetros foram rodados desde o 1° dia de aula da Faagroh por eles próprios, alunos, visitantes, funcionários e diretores. Também entrou na análise o carro usado e o tipo de combustível. Chegou-se à conclusão de um número total de 192 mil quilômetros, gerando mais de 21 toneladas de carbono jogadas na atmosfera. Depois, os responsáveis definiram as espécies e o local para fazer o plantio: no Sítio Tubantia, em Holambra.

“Como docentes e educadores, temos que mostrar ao aluno que não adianta ser um tecnólogo ferrado se o ambiente não está propício. Daqui a pouco não tem mais água e chuva”, explicou Eysink.

Durante a semana, o tema foi abordado a todo instante, inclusive em palestra do secretário de Agricultura de São Paulo, Arnaldo Jardim.

“O importante desse projeto, além da neutralização do carbono através do plantio das árvores, foi o envolvimento dos alunos e professores, sendo que cada docente na sua disciplina abordou o tema das mudanças climáticas, tema esse que foi objeto de palestra pelo secretário da Agricultura no simpósio, já que as mudanças climáticas estão relacionadas diretamente com o agronegócio”, continou Geraldo Eysink.

A ação de plantar árvores vai acontecer anualmente, segundo o diretor da Faagroh, e a ideia é envolver outras instituições.

#holambra #meioambiente #FAAGROH

2 visualizações