• Da redação

Adeus 2017, que venha 2018!


O que você conquistou nesse ano e o que espera para o próximo?

Um ano de atropelos, de corrupção, de crise. Um ano que passou rápido, que trouxe conquistas e muitas realizações. E chega um novo ano, que traz promessas que serão realizadas, projetos que serão semeados e muitos outros que ficarão pelo caminho. Sim, é sempre assim: fim de ano é hora de colocar na balança o que foi conquistado, descartar o que não deu certo e pensar no futuro. E aí? O que você conquistou em 2017? E o que você espera para 2018?

Marlene Alati, de 52 anos, é cuidadora de idosos e crianças e mora no Morada das Flores. Para ela, Holambra é uma cidade maravilhosa, mas não pretende ficar por aqui em 2018. No próximo ano, pretende realizar projetos que precisaram ficar engavetados este ano. “Pretendo fazer uma faculdade de enfermagem e para isto preciso me mudar para Campinas”, disse, ao destacar que este ano fez cursos paralelos e cuidou de sua mãe. Se mudar para Campinas, Marlene também ficará mais próxima de sua filha, que vai ser mãe em 2018. “E eu vou me preparar para ser avó”, completou.


Marco Aparecido de Lima, de 48 anos, é operador de caldeira. Tem um imóvel no bairro Tulipas e, este ano, adiou o sonho de construir uma nova casa. Mas este projeto foi apenas adiado para 2018. “Esperava que este ano fosse melhor, mas a Lava Jato afetou todo mundo. A política ficou instável e atrapalhou a economia. Então, 2018 precisa ser melhor. Nosso país tem muita riqueza, mas poucos aproveitam o muito que temos. E a classe que mais trabalha, fica defasada, sem dinheiro. Isso precisa melhorar no próximo ano”.


Os empresários cariocas Cintia e Romeu Lopes passaram o último final de semana em Holambra com a filha Isabella, de 10 anos. Sempre quiseram conhecer a Expoflora, mas, como não conseguiram, optaram pela Noeland e gostaram. Isabella, logo fala: é atleta. E 2017 foi um ano de muitas conquistas. Ela integra a seleção brasileira de ginástica aeróbica e contou que, este ano, foi campeã sul americana e prata nos Estados Unidos. “Também fiquei em quarto lugar em Portugal”. Seu sonho é ser campeã mundial e para isto treina muito. O conselho para quem quer seguir no esporte é “não desistir nunca”. O casal comentou que, apesar das conquistas, o ano foi difícil e espera que 2018 seja melhor para todos!


A instrutora de trânsito Simone Silva, de 32 anos, mora em Artur Nogueira e trabalha em Holambra. E 2017 foi o ano em que se tornou mãe. “Foi um ano abençoado e espero que 2018 também seja muito bom”. Simone acredita que ser mãe é um “projeto de toda mulher”. “Não adiei e nem planejei, foi um sonho que chegou quando tinha de acontecer”. Um desejo para 2018 é que o ano seja de muita saúde e alegria para sua filha Maria Eduarda!


#holambra #planejamento

2 visualizações