• Da redação

CRIATIVIDADE NORDESTINA: FAROFA COM JERIMUM (ABÓBORA) DA CIDA!


Passadas as festividades de final de ano, logo no início do mês de janeiro, eu e minha família, fomos passar uma semana em Pernambuco, para visitar e estar junto de amigos muito queridos e especiais que acabamos vendo não tanto, como gostaríamos, em função da distância que nos separa.

A cada vez que nos vemos, reforçamos os votos, de não deixar mais passar tanto tempo, sem que estejamos juntos, pois a harmonia é tão grande, o acolhimento tão pungente que o longo período de distância parece nunca ter existido, evapora se em segundos, alicerçado nas vigas fortes, da pura e genuína amizade.

Pisando em terras pernambucanas, contornamos logo a cidade grande e rumamos diretamente para um paraíso chamado Carneiros: uma praia linda e ampla, de águas tom de esmeralda transparente e temperatura tépida, que aconchegam como um abraço, rodeadas pelos coqueiros repletos de coco e um imenso e ensolarado céu azul.

Sou fã de carteirinha do povo do Nordeste, gente sofrida e trabalhadora, que conhece a aridez e a força do sertão, recebe a todos com um carinho ímpar e divide com coração amplo e generoso, muitas vezes os poucos recursos que possui e reforça com um toque de humanidade, este mundo cada vez mais individualista em que estamos vivendo.

A praia de Carneiros foi até pouco tempo, um paraíso preservado, habitado pelas pessoas do local, que vivem da generosa pesca e da abundância dos cocos, mangas e tantas outras frutas típicas e pelos amantes da natureza, mas a sua beleza estonteante, acabou atraindo turistas e celebridades do mundo inteiro, o que se por um lado é positivo, pois aumenta o potencial turístico e gera empregos, por outro lado coloca em risco a sua essência, mas é consenso que o belo deve ser acessível a todos.

A casa de meus amigos e compadres, fica na parte mais reservada e genuína da praia, longe das badalações e próxima da vida local, com ruas de areia, repletas de flores e cores, com as crianças correndo soltas e brincando de esconde - esconde de noite na rua, sabor de infância!Falando em sabores vamos a receita desta semana, que vem no embalo da praia de Carneiros, no sabor amizade e de um delicioso convívio familiar, com mesa grande, farta e todos sentados juntos para fazer as refeições, com muita conversa e alegria.

Para completar nosso deleite tínhamos Cida ao fogão, nordestina da gema, nascida no paraíso e cozinheira por dom, misturando ingredientes, na sabedoria da percepção e arrancando elogios de todos os convivas, que surpreendia a cada dia com um novo prato, onde abusava da frescura dos itens do mar e dos ingredientes caros a cultura nordestina.Caso desta farofa com jerimum (abóbora) que Cida serviu para acompanhar uma peixada (fantástica, que publicarei na sequência) que surpreendeu a todos pela simplicidade da montagem e pelo requinte do sabor.

INGREDIENTES:

500 Gr de jerimum (abóbora) cozida e amassada

1 Cebola picada

3 Colheres sopa de azeite de Dendê, ou a mesma quantidade de azeite de oliva½ Xícara de coentro picado, ou cheiro verde

1 Xícara de farinha de mandioca

Sal e pimenta a gosto

PREPARO:

Refogue a cebola e o coentro no azeite de dendê, ou no tradicional, até que esteja dourada, em torno de 2 minutos. Acrescente então o jerimum já cozido e amassado e deixe refogar mais um pouco.Vá acrescentando a farinha de mandioca aos poucos e sempre mexendo, se quiser mais firme acrescente mais farinha, se quiser mais mole diminua a quantidade.Acerte o sal e a pimenta e está pronto para servir!

RENDIMENTO:

6 Porções!

ACOMPANHAMENTO:

Com ensopados, grelhados, churrasco...Para os vegetarianos serve como prato único, pois incorpora o legume com a sustância da farinha!DICA: Publiquei a receita exatamente, como Cida preparou e do jeito que comi, mas me permitirei algumas liberdades, quando preparar: usarei pimenta verde moída na hora e meia pimenta dedo de moça.Se não tiver jerimum, substitua pela moranga Kabotia!

NOTA: O Jerimum, ou abóbora, contém inúmeros benefícios para nossa saúde , pois contém uma grande quantidade de vitaminas e minerais e pouca quantidade de calorias, sem nenhum colesterol é livre de gorduras saturadas. Além do mais, possui enorme quantidade de fibras e pode ser facilmente incrementada na alimentação diária, em função da sua grande simplicidade de preparo e diversidade de receitas, na qual a polpa e as suas sementes podem ser utilizadas.


#ColunaSimpleseSofisticado

91 visualizações