• Da redação

Inscrição na APB segue até dia 16



Jovens holambrenses, a partir dos 14 anos, contam com capacitação gratuita

A partir do próximo dia 19, a Associação Príncipe Bernardo (APB) recebe mais uma turma que iniciará o Programa de Desenvolvimento Individual (PDI). Os cursos são gratuitos, abertos a todos os jovens holambrenses com idade mínima de 14 anos, e as inscrições podem ser feitas até dia 16.

De acordo com a gerente geral da APB, Ivonete Fernandes de Almeida, 52 jovens estavam inscritos até a última segunda-feira e, na semana passada, 78 pais e responsáveis participaram da reunião de apresentação.

Nesta ocasião, eles conheceram os professores, diretoria e funcionários da entidade e puderam tirar dúvidas sobre o funcionamento da APB. A dúvida mais comum, destacou Ivonete, refere-se à manutenção financeira, uma vez que a entidade não conta com auxílio de órgãos públicos. Assim, foi explicado que a APB se mantém através do aluguel de salas e da renda dos eventos, como os bazares beneficentes que já estão com datas marcadas (10 de março, 16 de junho e 10 de novembro), o Bazar de Páscoa (23 de março) e o funcionamento do restaurante no período da Expoflora.

As inscrições para a nova turma foram abertas no final do ano passado e a primeira reunião acontece sempre no final de janeiro, mas a APB prolonga o período até o início do ano letivo, possibilitando que mais jovens se beneficiem da capacitação.

O curso de informática (Método Senai) começa no dia 19 de fevereiro, enquanto os demais estão agendados para o início de março. Cabe ao aprendiz escolher os cursos que fará ao longo do ano. Alexandre Godoy participou da reunião na semana passada. É o primeiro ano que seu filho Bruno, de 14 anos, frequentará a APB.

Godoy disse que escolheu a APB porque conhece a qualidade dos cursos, a organização e a disciplina da entidade. Ele disse que os cursos preparam os jovens para o mercado e pontuou que pais e filhos precisam aproveitar essa oportunidade. “A APB é essencial para Holambra”, reforçou, ao citar que entre os cursos escolhidos pelo seu filho estão informática, culinária e inglês. “Se ele for morar longe de casa para fazer uma faculdade, vai saber fazer o básico na cozinha.

E hoje é preciso saber um segundo idioma, sendo que com o inglês você consegue se comunicar em qualquer lugar do mundo”, exemplificou.


7 visualizações