• Da redação

17 de fevereiro Dia Mundial do Gato


O gato doméstico tem o nome científico: Felis Silvestris Catus e pertence à família dos felídeos. Vestígios arqueológicos indicam que a aproximação do gato com o homem tenha acontecido de forma espontânea, em que o bichano alimentava-se de ratos que invadiam os grãos da agricultura.

A primeira ossada de gato próxima de um humano foi encontrada na ilha de Chipre, no Mar Mediterrâneo, há 9500 anos. Há cerca de 5 mil anos, o gato era um dos animais mais adorados no Egito Antigo. Entre os egípcios, o grau de proximidade se estreitou quando várias divindades assumiam partes do corpo de um gato. Bastet, a deusa egípcia da fertilidade e do amor materno, era representada por uma mulher com cabeça de gato.


Já no desenvolvimento da Era Cristã, a relação com os gatos foi perdendo espaço para um processo de demonização do animal. Alguns estudiosos dizem que tal modificação aconteceu porque os pagãos cultuavam os gatos. Durante a Idade Média, os gatos foram perseguidos pelas pessoas, porque eram tidos como animais malévolos e muitas vezes eram associados à bruxaria.

O papa Gregório IX determinou que os gatos fossem exterminados. A paranoia causada pela inquisição acabou tendo um preço elevado, já que a diminuição da população felina acabou ajudando na propagação dos roedores que transmitiram a Peste Negra em diversas regiões da Europa.

Felizmente, com o passar do tempo, essa visão mística e preconceituosa perdeu força para a domesticação desses animais. A capacidade de independência e sociabilidade faz do gato um tipo de companhia agradável. Em diversos textos literários esse animal é descrito por uma minúcia de virtudes que o colocam em uma posição privilegiada. Sendo assim, eles também conseguem ocupar o posto de “melhor amigo do homem”.


Elurofilia é o termo utilizado para definir àquele que ama os gatos, ou que tem atração pelos gatos. Já o termo Elurofobia define a pessoa que tem medo patológico de gato. Esses termos se misturam ao longo da história do gato doméstico.

No Brasil

No Brasil costuma-se dizer que um gato possui 7 vidas, em outros países esse número é 9. Acredita-se que esse número foi atribuído porque as bruxas diziam que podiam se transformar em gatos por 9 vezes. Além disso, a Peste Negra na Europa ocorrida na mesma época levou a população ao medo irracional e pode ter contribuído para o aumento da elurofobia, mesmo os gatos não tendo sido responsáveis pela peste e sim o desenfreado aumento do número de ratos.

Até os dias atuais, o gato preto é visto como mau e infelizmente, utilizado para prática de magia-negra. Excluindo os mitos, os gatos estão conquistando cada vez mais o coração do humano e embora alguns sejam ariscos, a sua maior parte é dócil. No Brasil, o crescimento anual na população de gatos é maior do que a de cães. (segundo informações de empresas que fabricam ração).

Fonte:

http://brasilescola.uol.com.br/animais/gato.htm

http://portalmedicinafelina.com.br

www.historiadomundo.uol.com.br

www.mundodosanimais.pt

http://www.awicca.com.br

http://umjeitomisticodeser.blogspot.com.br

#Cuidadoscomanimais #Animaisdomésticos

0 visualização