• Da redação

Prefeitura promete tratamento de esgoto ao Camanducaia neste ano



Uma conquista histórica levará ainda este ano tratamento do esgoto a todos os moradores do Camanducaia. A informação foi repassada hoje pela Prefeitura de Holambra.

De acordo com assessoria de imprensa, o primeiro sistema de tratamento de efluentes do bairro será construído em área de 1850m² e terá capacidade para tratar até 200m³ de esgoto por dia.

Os projetos de engenharia, segundo a concessionária Águas de Holambra, já estão prontos e as obras já estão contratadas. A implantação da rede de coleta terá início nos próximos dias, aguardando apenas a mobilização da construtora. Já a implantação da estação de tratamento aguarda a emissão de licença ambiental pela Cetesb.Na última semana a Câmara Municipal aprovou projeto encaminhado pela Prefeitura para desafetação de trecho de uma via local que será utilizada para as obras. Ela foi integrada a área institucional cedida pelo município para a construção.

De acordo com o prefeito Fernando Fiori de Godoy, o investimento em saneamento é um marco importante para o bairro. “É um projeto que terá impacto direto na preservação do meio ambiente e, acima de tudo, na qualidade de vida e na saúde dos moradores”, disse. “O saneamento tem sido pauta prioritária em nossa administração, com grandes transformações e melhorias alcançadas em um curto período de tempo”.A unidade irá operar por meio de reator biológico de contato, conhecido como biodisco.

O modelo, proveniente de tecnologia holandesa, funciona através da rotação de discos que geram o oxigênio necessário para que as bactérias realizem o tratamento e façam a conversão da matéria orgânica.Atualmente, 81 chácaras e propriedades do bairro despejam o esgoto gerado em fossas sépticas ou a céu aberto. O tratamento levará a essas pessoas uma solução mais adequada e eficiente, afirma a Prefeitura.“É a melhor notícia que eu poderia ter recebido essa semana”, comemora a moradora Madalena de Carvalho, que vive no Camanducaia há 8 anos. A moradora explica ainda que a fossa de sua chácara é pequena e por isso muitas vezes precisa pedir ajuda à concessionária. “Em dias de chuva é ainda pior.

Essa é uma preocupação antiga que temos com nossa saúde e principalmente a das crianças”, disse.

Benefícios

Entre os benefícios da construção estão o baixo consumo de energia e o fato de se tratar de um modelo compacto e modular, que permitirá ampliações futuras. A baixa produção de lodo excedente, sem emissão de odores, também é um ponto positivo do projeto.“O diferencial desta obra é a concepção do sistema que agrega inúmeros benefícios, sobretudo ao meio ambiente. Neste quesito, a construção não exige grandes áreas e com isso o ecossistema do entorno da unidade é preservado. Além, é claro, de contribuir ainda mais para a diminuição dos impactos ambientais”, explica Fábio Arruda, gerente de Engenharia e Operações da Águas de Holambra.

Fernando Humphreys, presidente da concessionária, ressalta que esse é “mais um importante avanço que Holambra dá, no setor de saneamento básico, a fim de garantir a melhoria da qualidade de vida, não só da população atual como das gerações futuras”.

#Águaeesgoto #Tratamentodeesgoto

0 visualização