• Da redação

Fusão de sabor: suflê de tapioca (sem glúten)!


Apesar deste verão estar sendo um tanto atípico, trocando os dias de sol forte e calor escaldante por muitos de chuva e consequente frescor em pleno mês de fevereiro, como se a ansiedade que anda generalizada e espalhada por todo o planeta estivesse interferindo também, na dinâmica dos meses, pois é consenso que são normalmente as águas de março que fecham o verão.

De toda maneira, mesmo que a estação vigente não esteja expressando a sua característica clássica que são as altas temperaturas, devemos manter os cuidados com a saúde, optando por refeições leves, nutritivas e de fácil digestão.Hoje a coluna publica uma receita de origem francesa, muito cara e apreciada por este povo do Hemisfério Norte, que já há muito tempo cruzou fronteiras e ganhou o mundo, virando sinônimo de gastronomia de alta qualidade e de muita apreensão e terror para os profissionais da culinária, pois o suflê (que em francês se pronuncia, “soufflé) significa: assoprado, aerado... e perde a textura com muita facilidade!


Felizmente existem técnicas simples e caseiras para evitar que o prato desande e chegue à mesa com toda pompa e circunstância, sem falar na leveza sofisticada do seu sabor.

A principal causa de desandar um suflê é deixar entrar ar frio no forno antes dele estar pronto ou fazer com que ele passe por mudanças bruscas de temperatura. Por isto é imperativo não abrir o forno antes de estar pronto e sempre estar com o forno preaquecido, quando for colocar para assar.

O suflê é um prato muito versátil, que pode ser servido como prato único, ou como acompanhamento de carnes de todos os tipos.Ele pode ser doce ou salgado e seus itens básicos, sempre serão: ovos, leite, farinha e o sabor escolhido, seja no preparo salgado ou no doce.

A receita desta semana ousa sair do clássico, sem desrespeitar os criadores da receita, introduzindo no preparo tradicional um item que tem a cara e o sabor do Brasil: a farinha de tapioca!Com esta liberdade culinária, sai a farinha de trigo que dá a textura na receita tradicional e entra este expessante de mandioca, fruto da nossa cultura indígena, com sabor de mata brasileira, para que as pessoas com intolerância ao glúten possam ingerir sem receios esta delícia, que fica ainda mais gostosa com esta fusão de sabores e mistura de culturas!

INGREDIENTES:

3 colheres sopa de farinha de tapioca

250ml de leite

50g de bacon em cubos

1 alho poro cortado em rodelas finas

4 colheres de sopa de queijo parmesão ralado, ou outro de sua preferência

3 ovos

1 colher sopa de azeite

1 colher sopa de manteiga

1 colher de sopa de farinha de rosca

Manteiga para untar o refratário

PREPARO:

Corte o bacon em cubos bem pequenos e coloque-os em uma panela, em fogo médio, com o alho poro para dar uma refogada, com a colher de sopa de azeite de oliva e a de manteiga. Enquanto isso, separe claras e gemas. Bata as claras com uma pitada de sal em ponto de neve e reserve. Quando o refogado estiver dourado (não deve demorar muito), retire-o da panela, coloque-o em um prato com papel toalha para escorrer e reserve também. Pré-aqueça então o forno a 180ºC e unte a travessa refratária, que vai usar para assar o suflê com manteiga e polvilhe com farinha de rosca. Coloque o leite em uma panela, leve ao fogo médio e espere até começar a ferver. Então, acrescente a tapioca delicadamente (como se estivesse polvilhando) e mexa sem parar, até que o leite volte a ferver, a tapioca fique transparente e tudo se transforme em um creme mais espesso, em torno de 5 minutos.

Desligue o fogo, acrescente o refogado, o queijo e as gemas e misture bem, até incorporar. Adicione então um pouco de sal (com atenção, pois o bacon já é salgado) e reserve. Para finalizar, junte as claras em neve, misture delicadamente e leve para assar no forno, que já vai estar aquecido por 25 a 30 minutos, até que ele suba e doure em cima, como um suflê tradicional, sempre lembrando que cada forno tem as suas características. Sirva em seguida e se delicie!

RENDIMENTO:

4 porções!

ACOMPANHAMENTO:

Saladas, carnes grelhadas, arroz...

DICA:

É muito importante esperar alguns minutos depois de pronto, antes de tirar o suflê do forno (3 minutos): deixar a porta semiaberta, presa com um pano de prato durante esse tempo é uma boa ideia para que o suflê não desande.

NOTA: Caso seja vegetariano, utilize apenas o alho poro ou qualquer outro legume de sua preferência e descarte o bacon!

#ColunaSimpleseSofisticado

0 visualização