• Da redação

Corrida na Lama volta ao calendário



Aventura, diversão e, claro, muito, muito barro proporcionaram aos cerca de 250 participantes da Corrida na Lama, realizada neste domingo, 4 de março, em Holambra, uma manhã inesquecível de lazer e competição. O evento, retomado depois de quase uma década, reuniu atletas com idades entre 7 e 74 anos e centenas de espectadores na região do Moinho Povos Unidos. Promovida com apoio da Prefeitura, a prova contou com trilhas escorregadias e obstáculos naturais e artificiais, como escorregador e piscinas de lama, em percursos de 1, 2 e 5 quilômetros.

Antes da largada, muita expectativa. As amigas Raquel Belintani e Vanessa Godoy vieram de Mogi Mirim para participar da prova. “Estou bem ansiosa”, falou Vanessa, que é vendedora. “O que me atraiu foi mais a parte lúdica do negócio, de ser na lama. A gente espera que seja uma experiência bem agradável e que a gente tenha história para contar depois”, complementou Raquel, que é instrutora de pilates.

O vendedor de máquinas Nelson Alves Júnior não estava no evento para participar da competição. Ele acompanhava o filho Matheus e os amigos de escola do menino. O garoto manifestou interesse em participar e recebeu o apoio do pai. “Ele faz natação, corre. Então na lama tá em casa”, disse. “Eu alonguei. É a primeira vez que eu corro na Corrida na Lama. É a primeira vez que eu faço uma corrida pública assim”, falou o pequeno Matheus de 9 anos.

Teve gente que veio de longe. O aposentado Walter Leone Santos de Lima vive em Juiz de Fora, Minas Gerais. Ele a esposa participam com frequência de trilhas e corridas. “Hoje está ficando muito maçante você correr só no asfalto, fazer aquelas mesmas quilometragens. Então nós estamos partindo neste ano de 2018 para provas mais desafiadoras”, conta. “Essa é uma prova técnica e de diversão, festiva”.

Para o prefeito Fernando Fiori de Godoy, que deu a largada e acompanhou de perto toda a prova, a Corrida é uma marca e uma tradição da cidade. “É uma versão holambrense de provas que acontecem na Holanda. E que tem história. Essa é a nona edição”, comenta. “É divertido, reúne toda a família. Foi um grande sucesso e estamos muito felizes de ter retomado. Sem dúvida a Corrida na Lama voltou para ficar”.




O retorno do evento foi comemorado por Antônio Cesar Felipe, de Campinas. Ele já havia participado de edições anteriores. “A hora que a gente viu no calendário que retornou, para nós foi uma alegria. Falamos: vamos nos sujar!”, brincou. Motorista por profissão, ele tem 450 provas no ‘currículo’ e, dessa vez, veio com a esposa e amigos. “Foi excepcional. Nota 10. Percurso, organização... não tem o que reclamar”.

Os elogios foram compartilhados também pela iniciante em competições Kellen Vermeulen, de Holambra. “Eu achei perfeito. Achei que foi muito bem montado o percurso. Bem difícil, mas foi bem bacana, o pessoal se ajudava”, explica. Ela se prepara agora para o próximo desafio: “A Corrida do Rei. Vamos participar!”.


#corridanalama

28 visualizações