• Da redação

PAT em Holambra beneficiará população e empresariado, diz vereadora



A ideia de criação de um PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador) não é nova em Holambra. Porém, até hoje não foi colocada em prática. Na última sessão da Câmara Municipal de Holambra (19), o assunto surgiu, em forma de indicação, em que a vereadora Jacinta Heijden (PSDB), solicitou à Prefeitura a criação de um PAT na cidade, ou um Balcão de Emprego, que tenha a mesma finalidade.

Segundo a vereadora, o próximo passo é despertar o interesse do Executivo na busca de um espaço adequado com a infraestrutura necessária e firmar convênio junto à Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Estado de São Paulo. "Acredito que o Chefe do poder Executivo já tem conhecimento do quanto é importante e necessário a criação de um PAT em nosso município e já vem despendendo esforços para que Holambra possa contar com estes serviços, em benefício da nossa população e de nosso empresariado", conta.

Para Jacinta, com a criação de um PAT, a população holambrense não mais precisará se deslocar para outros municípios para a emissão da CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social), poderá participar de programas em busca de requalificação profissional, habilitação do Seguro Desemprego e o principal: ir em busca de vagas de emprego dentro do próprio município onde reside. "Quanto ao empresariado, poderá contar com uma carteira de profissionais à procura de uma nova oportunidade de trabalho", acredita.

Em 2017, o Departamento Municipal de Promoção Social informou que se reuniu com a diretoria técnica do Centro Regional Campinas da Secretaria de Estado do Emprego e Relações do Trabalho, responsável pelas instalações dos Postos de Atendimento ao Trabalhador (PAT), para pleitear a implementação de uma unidade em Holambra. A Prefeitura informou também que está promovendo as adequações administrativas e formais necessárias para dar sequência à solicitação.

"Nós moradores, só temos a opção de aguardar e ter esperança de a ideia sair do papel. Seria muito bom para gente não ter de ir a outras cidades para termos informações a respeito", diz a auxiliar de serviços gerais Sônia Aparecida de Campos (37).


41 visualizações