• Da redação

Viagem no tempo: receita de galinha mourisca!


A semana pós Páscoa, além da ressaca dos dias de feriado prolongado, quando muita gente acabou comendo um pouco mais do que devia e abusando do consumo de chocolate que virou mais um símbolo desta comemoração, trouxe também o frescor do outono e colocou, provavelmente, um término nos dias de forte calor, do final de verão.

Momento de diminuir o ataque aos chocolates, lembrando sempre do quanto a moderação é fundamental e partir para comidas mais quentes, com sabor de carinho e aconchego, para embalar o repouso e aproveitar das temperaturas mais amenas.

A receita desta semana faz uma viagem no tempo e volta ao Brasil Império, não para reforçar o quanto ainda estamos historicamente atrelados a esta época remota, mas para resgatar uma receita clássica e muito consumida desde a era medieval e que teve a sua primeira impressão escrita em 1839, com a publicação do “ livro de cozinha da Infanta D. Maria”.

Esta receita, muito apreciada pela corte portuguesa, bebe na fonte de referência da cozinha árabe, até como seu próprio nome (mourisca) atesta e reforça que a culinária, quando é tratada como verdadeira arte, transforma produtos alimentares em emoções, que evocam sabores e aromas, de memórias muito bem armazenadas em nossas lembranças.

O preparo da galinha mourisca leva, além da carne, salsa, hortelã, limão, ovos, cravo e canela, fundindo hábitos e culturas muito antigas, com sabores que remetem à atualidade e reforçam a cultura gastronômica como arte.

Boa viagem!

Ingredientes

1 galinha caipira cortada em pedaços (procure fazer sempre o corte nas juntas, para evitar lascas de ossos)

3 colheres sopa de manteiga

1 cebola fatiada

100 gr de toucinho defumado cortado em pedaços pequenos (bacon)

1 xícara de hortelã picada1 xícara de cebolinha picada

1 xícara de coentro picado

200 ml de vinho branco (opcional, se não tiver substitua por água)

300 ml de água

2 gemas escalfadas (peneiradas e cozidas na água quente)

6 fatias de pão (de 1,5 cm de altura)

1 limão (suco)

Canela em pó a gostoSal e pimenta do reino a gosto

Salsinha a gosto para polvilhar

Modo de preparar

Em uma panela (preferência de ferro), aqueça uma colher de manteiga e deixe dourar o toucinho (bacon). Refogue a cebola e acrescente os pedaços de galinha, dourando-os de todos os lados. Junte então a hortelã, a cebolinha, o coentro, o suco de limão, o sal, a pimenta e os cravos-da-índia.

Acrescente o vinho, mexa e deixe evaporar. Adicione a água e cozinhe por cerca de 40 min, mexendo de vez em quando (se necessário acrescente mais água). Depois que a galinha estiver cozida, retire do caldo e reserve.

Passe o molho e as gemas por uma peneira e retorne a panela ao fogo baixo, para cozinhar as gemas, mexendo com colher de pau para não talhar. No final, acrescente o restante da manteiga, para dar mais cremosidade ao molho.


MONTAGEM:

Forre uma travessa com as fatias de pão, disponha os pedaços de galinha por cima, regue com o molho, polvilhe com canela e termine cobrindo com o cheiro verde. Delicie-se: o sabor e o aroma são divinos!

RENDIMENTO:

6 Porções!

ACOMPANHAMENTO:

Salada com folhas verdes e legumes. Eu dispenso o arroz e feijão, pois o prato já fica completo com as fatias de pão!

Para beber: vinho tinto!

DICA:

A receita original, até por vir de tempos muito antigos, utiliza a galinha caipira, que para cozidos é mais recomendada, pois não se desmancha, mas o preparo também pode ser feito com o frango comum.O mesmo vale para as gemas utilizadas.

NOTA: O que torna este preparo de galinha “mourisco” são as especiarias e os condimentos, por isto a importância de utilizar a hortelã, o cravo e a canela, para manter a originalidade do prato e potencializar a terapêutica.

#SimpleseSofisticado #ColunaSimpleseSofisticado

77 visualizações