• Da redação

Dia das Mães lidera a venda de flores nas Cooperativas de Holambra



Quando se pensa em mãe, muitos filhos automaticamente fazem associação em presenteá-la com um lindo buquê de rosas ou um belo vaso de orquídea. E não é à toa. A data é a mais floreada do ano sim, em todos os sentidos, sendo a mais importante para o setor das flores. Em seguida estão o dia das mulheres e o dia dos namorados.

Segundo Edson Ribeiro, responsável pela área de produto da Cooperflora, as flores mais vendidas nesta época são as Rosas, Alstroemérias e Orquídeas. Em todas as espécies, a cor mais requisitada é a vermelha.

De acordo com Rachel Ferreira Osório, gerente comercial da Cooperativa Veiling, há procura também por Crisântemos, Violetas, Lírios, Kalanchoes, Begônias, Antúrios, entre outras variedades. Nesta época, são comercializadas mais de 17 milhões de unidades de flores e plantas nas duas semanas que antecedem a data. “Dentro de um mix bem variado de aproximadamente 1.200 variedades de produtos, ou seja, oportunidades de venda para todas as flores e plantas”, afirma.

Economia

Segundo a gerente, desde o ano passado, o segmento das flores vem mantendo-se com crescimento saudável e sustentável. “Mesmo com as turbulências político-econômicas que assolam o país, o setor tem se mantido estável e crescente”, garante.

Ribeiro confirma o relatório da colega e diz ainda que o setor de flores está em crescimento comparado ao ano passado, tanto em volume quanto no faturamento. “A produção deste ano está 13% maior em volume do que o ano anterior. Tivemos sorte de um clima favorável (ainda não fez frio esse ano) o que garantiu produção plena de nossas flores”, diz. Em relação aos primeiros meses do ano, o aumento de produção em maio também se destaca, chegando a quase 10%. “Nossos produtores estão investindo em tecnologia, eficiência na produção e em melhoria de variedades para ter produtos o ano todo”, revela.

O Dia das Mães também é líder em gerar empregos temporários, seguido pelo dia das mulheres e dia dos namorados. Tanto no setor logístico / expedição de produtos, quanto no campo (colheita).


Preparação

Segundo a gerente, existe um planejamento da produção de flores para o Dia das Mães, que é iniciado cerca de um ano antes da entrega. “Embora a produção seja feita em ambiente controlado, fatores, como clima, podem influenciar na disponibilidade de oferta de produtos”, fala.

Já a rosa, “uma vez que a planta já esteja em processo produtivo, o manejo para direcionar a produção é realizado com três meses antecedentes ou doze semanas”, explica Ribeiro.

No caso de perda, pode variar de 5% a 15%, contabilizadas em cada fase do processo. Ambas cooperativas têm venda antecipada nesta época, que chegam até 90% até menos de um mês que antecede a data, sendo que a procura se inicia dois meses antes.


22 visualizações