• Da redação

Holambra, Artur Nogueira e outras cidades da região já estão sem gasolina comum



Registramos na manhã de hoje quinta-feira (24) em Holambra e Artur Nogueira motoristas que encararam uma longa e demorada fila para conseguir abastecer os seus carros e motos nos únicos postos de gasolina que ainda disponibilizam combustível.

Em Holambra, a fila do Auto Posto Pioneiro, na Avenida Rota dos Imigrantes se estendeu até o Clube Fazenda Ribeirão. Em Artur Nogueira, a fila do posto Ipiranga, localizado na região central, foi até a rodoviária. Ambos os postos estão sem gasolina comum, desde a manhã de hoje, disponibilizando no momento apenas gasolina aditivada, que também está perto de acabar.

Segundo a funcionária do posto Pioneiro Cristiane Helena, devido ao grande fluxo de clientes, a gasolina aditivada deve acabar até às 12h. Até o fechamento desta matéria, o gerente do posto nogueirense Reinaldo Rodrigues informou que o posto tem mil litros de gasolina aditivada restante e diesel. Em Jaguariúna, a falta de gasolina comum também é uma realidade.


Quanto a greve dos caminhoneiros em todo o Brasil, não tem data nem hora para ser encerrada. Para a classe, que luta pelos seus direitos melhorados, a briga é para beneficiar todo o povo brasileiro. O advogado André Janone, de Minas Gerais, que está à frente na defesa da classe, publicou ontem em uma rede social que a greve é um direito constitucionalista e, enquanto o atual Presidente Michel Temer não tomar providências favoráveis, a greve continuará por todo o País.

O aposentado José Firmino Pereira da Silva, mesmo quase no fim da fila, disse que o brasileiro só faz grande alarde quando algo muito grave acontece. Para ele, que também já foi caminhoneiro, a greve se faz necessária, uma vez que a classe arrisca diariamente as suas vidas para abastecer todos os setores do Brasil. "Com todo sacrifício que fazem não são reconhecidos, não são bem pagos e não tem seus direitos validados", diz.


15 visualizações