• Da redação

Polícia Civil esclarece abastecimento de combustível



No mesmo dia em que a Prefeitura de Holambra decretou estado de emergência, na última segunda-feira (28), a Polícia Civil de Holambra conseguiu a liberação de um caminhão de combustível para abastecer os transportes essenciais à população, que se refere as ambulâncias e ronda policial: Polícia Civil (PC), Polícia Militar (PM) e Guarda Municipal (GM).

A PC foi pessoalmente à uma empresa petrolífera e explicou ao líder dos manifestantes a necessidade do pedido para atender a cidade, munida de um ofício, que garantia a entrega correta do produto, sem fins comerciais e a escolta policial da empresa Shell, de Paulínia até o Posto Pioneiro, em Holambra.

“Ficamos cara a cara com os manifestantes, o clima estava muito tenso quando chegamos. Eles estavam checando todas as notas para liberarem a saída dos produtos nas estradas. Após o esclarecimento da situação de emergência da cidade e conferência do documento oficial, os caminhoneiros entenderam o pedido e foram solícitos, abrindo espaço para passagem, de forma bem pacífica”, esclareceu a PC.

Foram disponibilizados 10 mil litros de combustível, sendo 5 mil litros de gasolina e 5 mil litros de diesel para atender os veículos em questão, sendo o suficiente para funcionar de 10 a 15 dias. “Estamos economizando ao máximo, com rondas menos frequentes e mais curtas, porque sabemos que uma nova carga não será liberada antes do prazo estipulado. Felizmente os pacientes de Holambra que seguiram de ambulância para hospitais da região não foram prejudicados”, explicou.

A PC informou que o posto Pioneiro gentilmente cedeu um tanque para que o combustível fosse armazenado e distribuído estritamente para atender a demanda ordenada em acordo. E aproveita para agradecer o Posto Pioneiro pelo gesto de nobreza em prol à cidade e a Prefeitura de Holambra por ser solícita ao pedido.

O Grupo Pioneiro, que tem a empresa Shell como fornecedora, é o responsável por abastecer os veículos da polícia de forma rotineira e intermediou na liberação do produto. Por sua vez, o posto reconhece que a Polícia Civil agiu com muita sabedoria e sutileza com os manifestantes. “Eles agiram com inteligência em vez de força. Nós fizemos a nossa parte para colaborar com a população de Holambra, que não pode ficar sem saúde e segurança”, disse.



10 visualizações