• Da redação

Sabor nordestino de ‘arraiá’: mungunzá!



As festas juninas deste ano sofrem um pouco de ocaso no seu já tradicional e garantido esplendor pois tiveram sua data em conjunção com a comemoração máxima do esporte: a Copa de Mundo!Suas bandeiras coloridas e alegres dividem espaço com as de cor verde e amarela, tremulando, em harmonia, num orgulho patriótico, dentro de um cenário em que os olhares se voltam mais para as telas de TV que transmitem os jogos, do que para as tradicionais fogueiras que aquecem e iluminam os tradicionais festejos juninos.

Mas como os jogos têm data marcada para terminar, as festas ofuscadas pelo brilho momentâneo da Copa prometem seguir animando este Brasil por mais tempo, mesmo que o resultado pleiteado pelos brasileiros de conseguir o hexa não seja atingido. Então vamos direcionar a receita desta semana para uma garantia brasileira sacramentada: a abundância gastronômica e generosa dos “arraias”!

A receita desta semana vem com sabor de Nordeste e caráter típico e tem preparo simples e econômico: uma típica iguaria do tempo de nossas avós que é muito comum e apreciada nas mesas nordestinas.

Cito o mungunzá como iguaria com sabor de avó, pois no início do ano, quando passava alguns dias com minha família e amigos pernambucanos, na paradisíaca praia de Carneiros, no estado de Pernambuco, tive o privilégio de assistir ao vivo, uma querida e velhinha vovó, trazendo um pote quentinho e cheiroso, recém-preparado por ela, para o neto adulto e também muito querido, que estava na casa conosco, que obviamente, como genuíno nordestino, dividiu o mimo com todos, que se refestelaram com a delícia!

A canjica é um prato tipicamente brasileiro e com forte conotação caipira. Extremamente versátil, ela é feita de grãos de milho que podem ser combinados com canela, milho verde, paçoca, cravo, coco...como é servida quente, ela lembra um creme ou sopa, e é a cara do inverno, que acabou de fazer a sua estreia no ano.

Porém, este milho de canjica é alvo de muitas dúvidas, pois ela pode ser branca ou amarela e, definitivamente, apesar das semelhanças, elas não são iguais. Na maior parte do Brasil, o milho branco e o amarelo são igualmente chamados de canjica, já no Nordeste, há o mungunzá.

O mungunzá é a preparação com milho branco, e canjica é com o amarelo.Outra diferença significativa do mungunzá para a canjica é que este tem como um dos ingredientes fundamental o “leite de coco”, que é onipresente nas receitas nordestinas.

A receita que a coluna publica, com sabor de brasilidade e festa junina, propõe uma viagem diferenciada pela sutileza do sabor, com ingredientes que são a cara do nosso Brasil!

INGREDIENTES:

500 gramas de milho para mungunzá (canjica branca)

100 gramas de Coco ralado (fresco, de preferência)

2 xícaras de açúcar

400 ml de Leite de Coco

2 litros de água filtrada

1 litro de leite desnatado

4 unidades de cravo-da-índia

1 pau de canela

Canela em pó (para polvilhar)

PREPARO:

Para começar o preparo, deixe o milho branco hidratando em água quente na noite anterior ao preparo, ou por 8 horas. Em seguida escorra a água e leve o milho, os cravos e o pau de canela para ferver em panela de pressão com os 2 litros de água filtrada, por 45 minutos (confira se o milho ficou macio). Em seguida, escorra novamente o milho e coloque em outra panela (de preferência antiaderente), desta vez junto com o leite, o leite de coco, o coco e o açúcar. Leve ao fogo, espere levantar fervura, abaixe a chama e vá mexendo de vez em quando, até secar um pouco e engrossar, em torno de 30 minutos. Sirva morno ou frio, polvilhado com canela, e delicie-se com esta sobremesa de milho. Bom apetite!

RENDIMENTO:

8 Porções!

ACOMPANHAMENTO: Café, chá, vinho quente e quentão!DICA: O mungunzá fica ainda mais saboroso e tradicional, com sabor diferenciado de avó, se o leite de coco for fresco. O preparo é muito simples: Bater o coco seco no liquidificador com um pouco de água e coar.O bagaço que fica na peneira, pode virar um delicioso bolo!

NOTA: o mungunzá também é delicioso na versão salgada, mas isto é um assunto para a próxima coluna!


0 visualização