• Da redação

A Associação de Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos completa 20 anos em 2019



Para celebrar aniversário, Associação contará com programação que inclui discussões sobre água e resíduos sólidos

A Associação de Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Holambra (AEAAH) comemorará vinte anos de atuação no próximo ano. E para celebrar a data, a Associação promoverá encontros abertos para discussão de temas que interferem no dia-a-dia da cidade, como o uso consciente da água e o destino correto dos resíduos sólidos.

A palestra “Água: próxima guerra” será em abril, ministrada pelo engenheiro químico Celso Giampá. Segundo os organizadores, o objetivo é mostrar aos moradores a importância da água para o desenvolvimento e sobrevivência do ser humano, assim como para a manutenção de atividades diversas, como a agricultura.

Dois meses depois, em junho, mês do aniversário da AEAAH, será realizado o I Fórum de Resíduo Sólido. De acordo com pesquisas, os brasileiros geram 215 mil toneladas de resíduos sólidos por dia – sendo quase 63 mil toneladas/dia apenas em São Paulo. Assim, o evento regional proporcionará a troca de informações sobre a realidade de cada cidade. Ainda segundo a Associação, é preciso repensar a educação ambiental: ainda joga-se lixo na rua e as leis vigentes trazem obrigações ao empresariado e, também, oportunidade para a redução dos custos e para ganhar a chancela de sustentável. “No Fórum serão abordados vários assuntos, pois o objetivo é trazer a discussão da gestão, coleta, triagem e destinação em âmbito regional”, disseram os responsáveis, pontuando que a participação de gestores públicos, profissionais da engenharia e todos os interessados “fará um ambiente adequado para a troca de conhecimentos e informações”. Para 2019 ainda estão previstas participações em outros eventos, como a Hortitec.

Retrospectiva

Fundada em junho de 1999, a Associação dos Engenheiros Arquitetos e Agrônomos de Holambra (AEAAH) abriga a Inspetoria Seccional de Holambra do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de São Paulo (CREA) desde 2006 e, em 2011, fundou o CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil) – numa resposta à Lei 12.378, de 31 de dezembro de 2010, quando o CREA deixou de ter arquitetura na nomenclatura e passou a ser Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de São Paulo.

A Associação já teve sede na Lazinho Fogaça e, desde maio de 2017, está na Rua Rota dos Imigrantes (perto do portal). A atual diretoria, que permanecerá até março de 2020, é comporta por Silvia Sartorelli (presidente), Valter Francisco Hulshof (vice-presidente), Ercília da Silva Ferreira (1ª secretária), Fernando Guimarães da Silva (2º secretário), Denise Ventura (1º tesoureiro) e José Vicente Naves (2º tesoureiro). Já o Conselho Deliberativo é formado por Luciano van den Heijden, Tania Pirola Macedo, Paulo van der Broek, Ana Paula van der Geest, Diana Paula Bakker Granchelli, Jacó José de Wit, Cleide Zanela, Richard van de Broek e Rui Jorge Ferreira Esteves.

Durante este ano, a entidade participou de eventos como a Unabamm/ Ceder e reuniões no CREASP, frequentadas pelo Conselheiro representante da AEAAH, e a Comissão Auxiliar de Fiscalização (CAF) atuou o ano todo na avaliação e auxílio às fiscalizações do CREA no município.

E através de parcerias com a Mútua-Caixa de Assistência aos profissionais do CREA, a Associação marcou presença na Hortitec e na Mostra de Paisagismo na Expoflora (esta última contou também com a parceria da Alfa Paisagismo).


0 visualização