• Da redação

Imigrantes vai sediar feira noturna



Bairro se prepara para receber os holambrenses a partir do próximo dia 19; evento reunirá gastronomia e artesanato

O Imigrantes, bairro mais populoso de Holambra, se transformará em mais um ponto de encontro para os holambrenses: todas as quintas-feiras, a partir das 18h, dezenas de barracas serão montadas na praça da caixa d’água, local que sediará a Feira Noturna. A primeira edição será dia 19 de julho.

A diretora de Turismo e Cultura, Alessandra Caratti, informou que as inscrições seguem abertas até dia 5 de julho e acredita que a primeira edição reunirá cerca de 40 expositores que atuam no comércio informal ou em feiras semelhantes já realizadas na região. “A feira foi criada para dar oportunidade às pessoas que não têm espaço próprio para comercializar seu produto, sem prejudicar aqueles que já contam com estabelecimento fixo”.

Alessandra explicou que o foco é o holambrense que, durante o ano, procura a Prefeitura em busca de um local para comercializar seus produtos em pontos turísticos de Holambra. Comentou que, atualmente, esses pontos já estão saturados e, por isto, buscaram uma alternativa para prestigiar e atender esta demanda.

“Com esta feira, que já acontece em muitas cidades da região, vamos possibilitar que essas pessoas consigam um ganho extra e até se profissionalizem”, disse, ao informar que a quinta-feira foi escolhida porque não coincide com as feiras noturnas da região. “E o fato de ser noturna favorecerá a participação daquelas pessoas que têm um trabalho fixo durante o dia, mas buscam um complemento para a renda familiar se dedicando, por exemplo, à culinária”, explicou.

Entre os expositores estão microprodutores de hortifruti e de embutidos, e barracas que vão comercializar ‘comidinhas de rua’, desde o tradicional pastel até opções ‘gourmetizadas’, que se tornaram referência nos quatro cantos do país. Entre elas estão churros, bolo de pote e até uma barraca com comidas típicas regionais. Além das barracas, a feira contará com foods trucks.

A diretora frisou que todos os holambrenses que procuraram pelo departamento em busca de um espaço para vender produtos diversos foram procurados e os demais moradores também foram informados através do Cartão Cidadão. Explicou que o Imigrantes foi escolhido para sediar a feira semanal porque conta com estrutura e espaço para comportar, em média, 40 expositores, mas frisou que trata-se de um evento voltado a todos os moradores de Holambra.

No decorrer das feiras, Alessandra adiantou que pretende dar suporte ao expositor através de consultorias com entidade que oferecerem consultoria gratuita, como o Senar e o Sebrae, e até informações sobre financiamentos através do Banco do Povo. Num primeiro momento, a diretora acredita que a feira será um laboratório para o próprio trabalhador informal avaliar a aceitação do seu produto no mercado.

“Ele vai ver se seu produto é bem aceito, se precisa fazer mudanças e também conseguirá gerar negócios através de encomendas”, resumiu. E completou: numa época de crise, é preciso dar oportunidade para o morador aumentar a sua renda e, consequentemente, este mesmo morador vai fazer “a moeda rodar em Holambra”.

Todas as barracas serão padronizadas – cada expositor será responsável por levar a sua – sendo o tamanho mínimo de 3x3. Também será cobrada uma taxa semestral. Após o período de inscrição e antes da primeira feira, todos os inscritos passarão por dois cursos rápidos: um sobre Holambra e outro sobre boas práticas no manejo de alimentos.


0 visualização