• Da redação

Aegea Saneamento abre inscrições para programa de estágio


Presente em mais de 12 estados do país, a Aegea Saneamento, holding que administra a Águas de Holambra, lançou a nova edição do Programa de Estágio. Neste ano, serão disponibilizadas 56 vagas, distribuídas em todo o território nacional, para estudantes na faixa etária entre 17 e 23 anos, que estão cursando os Ensino Médio Técnico e Superior.

Os candidatos interessados podem acessar todas as informações e se inscrever pelo site: https://jobs.kenoby.com/vemseraegea, até o dia 06 de junho. O processo seletivo contempla testes online, dinâmicas de grupo com o RH e entrevistas com os gestores das áreas.


O estágio terá início a partir de 15 de julho, com duração de um ano, podendo ser prorrogado e ser concluído em dois anos. Aos candidatos aprovados no processo serão oferecidos bolsa auxílio, vales refeição, alimentação e transporte, além do seguro de vida.

Para a coordenadora de Recursos Humanos, Edivana Sabino, o Programa de Estágios é uma ótima oportunidade de encontrar talentos e aprimorar as competências e habilidades do jovem profissional.


“O setor de saneamento requer mão-de-obra extremamente técnica e é difícil encontrar profissionais que estejam aptos a atuar de forma imediata. Por isso, ter a oportunidade de capacitar, orientar e moldar um talento de acordo com a demanda da empresa, confere benefícios tanto para o fluxo do processo operacional, quanto ao colaborador que vai aprender e poder aplicar seu conhecimento dentro daquilo que está estudando. Portanto, acreditamos que o Programa de Estágio da Aegea é uma excelente chance”, explica Edivana.


Construção de plano de carreira

Para quem esteve ‘do outro lado’, o programa de estágio é construído em um formato dinâmico que, já no primeiro contato, permite ao jovem estudante aprender sobre o setor e aplicar o conhecimento adquirido de forma imediata. Por se tratar de uma área técnica específica, a experiência possibilita a construção de um plano de carreira a longo prazo no grupo.


Segundo o assistente administrativo, Allan Gustavo Marcheto, que atua há quase seis anos na concessionária, toda experiência vivenciada no estágio foi uma importante base para o processo de efetivação e que norteia sua postura até hoje. “Nos cinco meses como estagiário, tive a oportunidade de interagir completamente com as demandas da empresa. Este período foi fundamental para aprender a rotina do expediente e poder me sentir muito mais seguro quando fui efetivado. A fase do estágio serviu como um alicerce que mantém até hoje a boa conduta de um colaborador, sempre disposto a oferecer o melhor, com as devidas exigências e responsabilidades necessárias nas tarefas”, comenta Allan.


Já para a supervisora de Engenharia, Gabriele Leticia Arthur, o estágio possibilitou conhecer outra vertente de áreas além da engenharia. “Trabalhei como estagiária por dois anos e fui efetivada no último ano da faculdade. Em agosto, completo sete anos de empresa e sem dúvidas essa jornada como estagiária foi fundamental na minha carreira profissional. A Engenharia possui diversos campos de atuação e, neste período de estágio, pude perceber o segmento que realmente queria atuar e seguir no setor de saneamento básico. Além disso, no período do estágio, tive acesso ao funcionamento de várias áreas da empresa como a Engenharia, Serviços, Planejamento e o Administrativo, atuar com diversos perfis de profissionais, que contribuíram com o aprendizado que carrego até hoje”, relata Gabriele.

De acordo com a experiência do supervisor de Planejamento e Controle, Luiz Henrique Costa Batisteli, o contato com outras áreas permitiu conhecer todo o processo e, desta forma, decidir o rumo de sua carreira profissional.


“Em fevereiro de 2014 tive a oportunidade de iniciar meu estágio junto com o começo da minha graduação. Tive passagens nas áreas de Compras, Financeiro, Recursos Humanos e Departamento Pessoal, aprendendo todo o processo. No total, fiquei cinco meses neste sistema de rodízio entre as áreas, até que houve a efetivação como auxiliar no setor de Compras, que possibilitou o aprendizado de tratativa com fornecedores, processos de notas fiscais, pedidos de compras e fazer a gestão da frota de veículos. Pouco tempo depois, fui convidado para uma vaga na área de Planejamento, que permitiu aprender sobre toda a gestão financeira da empresa e, consequentemente, me levou a escolher esta área para seguir minha carreira profissional”, diz Luiz Henrique.


54 visualizações0 comentário