• Da redação

Comércio emprega mais de 750 pessoas em Holambra


Quarta-feira, dia 30, foi o Dia do Comércio. Em Holambra, este setor é um dos principais geradores de empregos, com mais de 750 postos de trabalho diretos e outros 200 indiretos.De acordo com a Associação Comercial e Empresarial de Holambra (ACE), as empresas do varejo local são responsáveis por movimentar parte significativa da economia do município, pagando mensalmente cerca de R$ 1.200.000,00 em salários, sem contar encargos decorrentes desse montante. “O varejo é o primeiro que sente uma crise e o último que se recupera. Mesmo assim e com toda a concorrência regional, nosso comércio emprega mais de 750 pessoas atualmente, sendo que em torno de 230 são a principal fonte de renda familiar”, observou a gerente da Associação Comercial, Suzi Celegatti.

Varejo geral

O varejo geral - com lojas de roupas, calçados, móveis, papelarias e variedades, cosméticos, óticas, agropecuárias, postos de combustível, materiais de construção, supermercados, floriculturas, decoração, presentes e farmácias - é o que mais concentra trabalhadores. A pesquisa da ACE mostrou que cerca de 460 pessoas estão trabalhando nessas empresas, o que representa mais de R$ 720 mil em salários. Por segmento comercial do varejo geral, os supermercados são os que mais empregam, com mais de 150 trabalhadores.Já o setor de alimentação, com restaurantes, bares, confeitarias e sorveterias, ultrapassa 250 pessoas empregadas em Holambra, pagando cerca de R$ 400 mil em salários.Estima-se que outros 50 trabalhadores estejam empregados no varejo ligado à indústria.

Pela importância que este setor representa para a economia da cidade, a ACE reforça: a criação de empregos passa necessariamente pelo consumo na cidade. “Logo, quanto mais o consumidor escolhe Holambra na hora das compras, mais postos de trabalho a cidade mantém e mais empregos gera”, frisou Suzi, ao destacar que o comércio também é a principal porta de entrada para quem busca a primeira oportunidade de trabalho. “O comércio é uma patrimônio da cidade. Quando alguém compra nas empresas do varejo local, está investindo em Holambra e diretamente na geração de empregos”.

66 visualizações