• Da redação

Dia do Planejamento Financeiro: especialista ensina como controlar os gastos e ter uma vida melhor

Especialista em desenvolvimento humano dá dicas de como se organizar para uma vida mais equilibrada e planos para médio e longo prazo



Comemorado no dia 4 de outubro, o “Dia do Planejamento Financeiro” é uma data que chama a atenção do público para este assunto que, se levado em prática, pode mudar completamente a vida de um indivíduo e de uma sociedade. Para complementar a data, também é comemorada a Semana Mundial do Investidor, que é promovida pela Organização Internacional das Comissões de Valores (IOSCO), que em sua terceira edição irá abordar diversos temas importantes voltados para a educação financeira.

Pensando nas comemorações, a palestrante e especialista em desenvolvimento humano Rebeca Toyama, que tem entre seus clientes dezenas de planejadores financeiros, mostra como se planejar é importante, já que a cultura do brasileiro ainda não é forte em relação a este assunto. “Pouco se fala sobre finanças pessoais no ensino formal, e o resultado disso é uma população que gasta mais do que ganham mesmo já estando endividada, mas está começando a dar mais atenção ao assunto, por conta do aumento da longevidade e surgimento das novas relações de trabalho”, afirma.


“Gargalos” do orçamento

Para ter uma vida financeira equilibrada é importante ter consciência de um planejamento financeiro, fazendo planilhas de gastos para entender para onde vai a maior parte do dinheiro, as despesas fixas e, depois, como guardar ou investir da melhor forma. “Depois de entender quais são as necessidades básicas como alimentação, saúde, moradia e investimentos em educação, pensamos nos gastos variáveis, entretenimento, por exemplo, aí vamos mapear o que pode ser diminuído ou cortado, para virar investimento para garantir o futuro”, explica, Rebeca Toyama.

A especialista alerta ainda que a questão do investimento deve ser sempre um segundo passo, enquanto o profissional ainda não tem as finanças em dia. “Há muita informação sobre como investir, questões que estão em alta como o tesouro direto e os aplicativos de investimento que nos bombardeiam a todo tempo, mas é preciso ter controle, reserva de emergência e, num segundo passo, montar um plano de investimento”, conta.

Segundo uma pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes e Lojistas (CNDL) junto ao Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), 67% da população brasileira não conseguem poupar parte de seus rendimentos mensais, isso revela que o hábito de guardar dinheiro não é frequente.

Para muitas pessoas isso é extremamente complicado, mas o segredo para a chave do sucesso é rever seus hábitos e se disciplinar. Além disso, a ajuda de um planejador financeiro é essencial para os que precisam sair do “negativo” e para aqueles que já tem dinheiro sobrando e por falta de conhecimento, ainda guardam dinheiro na poupança.


Diante disso, Rebeca Toyama aponta 3 essenciais dicas para se reeducar e mudar seu futuro:  

1 - Mapear os gastos é o primeiro passo. Não basta fazer a lista de despesas básicas, mas saber principalmente onde estão os ralos no orçamento;

2 - Ficar atento, principalmente, aos gastos ocultos em aplicativos de transporte e de alimentação. Esse tem sido o motivo de descontrole de muitos orçamentos;

3 - Fazer o uso de um aplicativo de orçamento é o terceiro passo. Ali ficarão claras as despesas do mês e os custos variáveis. Esse aplicativo pode estabelecer o valor máximo de alimentação fora de casa, de orçamento para um presente ou para o lazer etc;


Sobre Rebeca Toyama

Rebeca Toyama é palestrante especialista em planejamento de carreira e educação financeira. Fundadora da Academia de Coaching Integrativo, coordenadora do Programa de Mentoring associada a Planejar (Associação Brasileira de Profissionais Financeiros) e fez parte da Comissão de Recursos Humanos do IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa). 

6 visualizações