• Da redação

Dia Mundial do Trabalhador: um alerta para o cuidado à saúde digestiva

Federação Brasileira de Gastroenterologia discute a importância de hábitos mais saudáveis nesse contexto, e do diagnóstico e tratamento de doenças



Neste 1º de maio, Dia Mundial do Trabalhador, a Federação Brasileira de Gastroenterologia (FGB) destaca a importância do cuidado com a saúde digestiva. Em meio ao ritmo acelerado do dia a dia no trabalho, a sociedade médica alerta para a atenção à alimentação, aos hábitos mais saudáveis e ao diagnóstico e tratamento de doenças gastrointestinais.

Para o Dr. Eduardo Usuy, da FBG, é cada vez mais comum uma rotina com menos tempo para as refeições e a busca por alimentos que chegam rápido à mesa: “Comer em um curto espaço de tempo, acelerando o processo de mastigação, é completamente errado, isso porque o processo de digestão já começa nesse estágio e, com essa correria, todo o organismo acaba perdendo”.

Mas a rotina sedentária afeta todo o funcionamento do intestino, explica o especialista. Segundo ele, a falta de atividade física, combinada com muitas horas em posição sentada e a má alimentação, facilita o mau funcionamento do intestino e causa problemas que afetam o bem-estar.

A melhor maneira de se prevenir, orienta Usuy, é estar atento à ingestão de alimentos saudáveis, ricos em proteínas, fibras e sais minerais, por exemplo, e ingerir uma boa quantidade de água, além de inserir exercícios físicos na rotina. 

Sinal de alerta e a importância de procurar um especialista

Dores de estômago, azias, diarreias, prisão de ventre e inchaços são alguns dos sintomas relacionados à uma má saúde digestiva e podem comprometer a qualidade de vida no cotidiano do trabalho. Apesar disso, ainda de acordo com o Dr. Eduardo Usuy, esses sintomas poucas vezes são encarados com seriedade.

“A maioria das doenças do sistema digestivo começam da mesma forma, com um desconforto, diarreia e outros sintomas comuns”, diz Usuy, que faz um alerta: “Esses problemas podem indicar a recente ingestão de algum alimento vencido, por exemplo, mas podem sinalizar algo mais grave, por isso, é importante consultar sempre um especialista e o quanto antes”.

O médico fala ainda sobre os riscos da automedicação e a importância do diagnóstico correto: “Quando sentimos uma azia, por exemplo, e tomamos um antiácido, apenas começamos um processo de mascarar uma doença que pode ser séria e que só irá se agravar ainda mais com o tempo. Todo sinal que organismo dá, por mais breve que seja, deve ser ouvido. Procure sempre um especialista, busque o diagnóstico precoce e evite ingerir medicamentos sem prescrição, esses já são passos certeiros em busca de uma vida mais saudável e com menos riscos”, completa Usuy.


Sobre a FBG A Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG) é uma sociedade sem fins lucrativos, que promove e representa a especialidade no Brasil. Congrega 4.300 associados e participa, juntamente com 64 especialidades reconhecidas, do Conselho Científico da Associação Médica Brasileira (AMB). Fundada em 1949 para apoiar e desenvolver o conhecimento científico da especialidade no Brasil, a FBG representa 22 Federadas em todo o território nacional.

35 visualizações