• Da redação

Eleitor de Holambra conheça os candidatos a prefeito


Fernando Capato, Cido Urso e Zé Fermino são os nomes para o majoritário; esse ano não terá coligação para vereador




Nas eleições municipais deste ano, os holambrenses terão a opção de escolher entre três candidatos ao Executivo: Fernando Capato, Aparecido Lopes da Silva Lima (Cido Urso) e José Benedito de Souza (Zé Fermino). Todos os candidatos já exerceram cargos eletivos (dois ainda exercem). Os nomes foram definidos durante as convenções e o registro das candidaturas deve ser feito até dia 26.



Vale lembrar que nas últimas duas eleições municipais, apenas dois candidatos disputaram a preferência do eleitorado: Fernando Fiori de Godoy e Margareti Groot, com Dr. Fernando vencendo reeleito. Margareti foi prefeita entre 2009 e 2012.


Sem coligação

Uma das mudanças nas eleições de novembro é o fim da coligação para vereador – permitida apenas para o majoritário. Dos 82 candidatos, 51 são do grupo que apoia Fernando Capato, mas cada partido lançouseus nomes. Entre os 51, seis deles buscam a reeleição e cinco são ex-vereadores . As mulheres representam 37,25% dos nomes. Para o grupo, o fim das coligações proporcionais nas eleições municipais “representa um passo importante no sentido de reforçar o peso do voto popular, de valorizar o equilíbrio partidário e de tornar mais justa a representação legislativa nas cidades”.

Pelo grupo de Cido Urso, 17 nomes foram lançados ao Legislativo, sendo que nenhum deles já exerceu cargo eletivo. São sete candidatas mulheres, o que representa 41% dos candidatos do Avante e Podemos. Eles também acreditam que com o fim das coligações “você gera oportunidades para todos os partidos e candidatos a concorrerem da mesma maneira no pleito eleitoral”.


O partido Republicanos entra nas eleições sem coligações e lançará 14 candidatos ao Legislativo, sendo nove homens e cinco mulheres (proporção de 30%). Assim como os demais partidos, o Republicanos acredita que “o fim das coligações para o Legislativo trouxe grande avanço, perspectiva e mais credibilidade dentro das campanhas eleitorais, pelo fato de trazer maior equidade e equilíbrio dentre os candidatos para o cargo ao Legislativo”.

Helga Vilela

71 visualizações