• Da redação

Faagroh promove curso de abelhas sem ferrão

O agronegócio depende das abelhas e a Faculdade de Agronegócio de Holambra (Faagroh), que completará dois anos dia 14, promoverá um curso no próximo final de semana para ensinar a população como é possível criá-las, sem nenhum perigo, em suas casas. Mas para quem não tem a intenção de ser um criador de abelhas, o curso terá outra finalidade: reforçar a importância das abelhas para a polinização, além de passar informações curiosas sobre esses insetos. Será no sábado, dia 17 de agosto, das 14h às 17h30, e as inscrições podem ser feitas na secretaria da faculdade (alunos pagam R$ 100 e não alunos pagam R$ 125). Cada participante deve levar uma garrafa Pet de 2 litros e um saco plástico preto para a confecção do ninho-armadilha.



O diretor da Faagroh, Geraldo Eysink, destacou que o profissional do agronegócio precisa contar com parceiros como as abelhas, caso contrário terá de apelar para tecnologia de última geração ou contratar mão de obra para fazer a polinização. “A abelha presta um serviço ecossistêmico e o agronegócio depende dos insetos”, resumiu.

E como o aluno precisa entender a importância da abelha, a faculdade promoverá o curso para fomentar a criação de abelhas nativas sem ferrão. “As pessoas não precisam ser, no futuro, criadores de abelhas, mas precisam entender o contexto das abelhas no seu mundo de agronegócio”, reforçou, ao frisar que o mel “é uma consequência”.

E como Holambra é a Cidade das Flores, Eysink brincou: poderia ser, também, a cidade das abelhas, pois elas polinizariam as flores.

42 visualizações