• Da redação

Festa da padroeira reúne cerca de 300 fiéis de Holambra

Procissão saiu do local que abrigará capela da comunidade



A Festa da Padroeira e procissão em homenagem a Nossa Senhora Aparecida aconteceu no último sábado (12), reunido cerca de 300 moradores de Holambra. A saída foi no Residencial Resedás, local que já conta com uma placa e uma cruz e, em breve, abrigará a capela da comunidade de Nossa Senhora Aparecida.

A programação começou 9h30, e os fiéis seguiram até a matriz Divino Espírito Santo, culminando na quermesse. Foi servido almoço com macarrão a bolonhesa, macarrão alho e óleo, arroz, farofa e salada, espetinhos, batata frita e outras opções, além das fatias do tradicional Bolo de Nossa Senhora Aparecida.

Maria Aparecida Moreira, que faz parte da comunidade desde que chegou à Holambra, comenta a alegria de participar da festa da santa, que homenageia no próprio nome."Ajudar a comunidade é seguir os passos dela, que foi boa com todos e que foi atuante na comunidade", afirma. Todos ficaram entusiasmados para a rifa da noite, que sorteou uma bicicleta, eletrodomésticos e prêmios em dinheiro.


Construção da capela



A comunidade de Nossa Senhora Aparecida atende seis bairros (Jardim Holanda, Morada das Flores, Jardim das Tulipas, Flamboyant, Parque dos Ipês e Residencial Groot) e é a única que ainda não conta com capela. Mas a situação deve mudar nos próximos anos: o terreno já está quitado e o próximo passo é iniciar a construção.

Rosinha Belonci e Gilberto Guimaro Filipini,integrantes da comissão da Festa da Padroeira, informaram que o projeto da capela está finalizado – inclusive com aprovação do Corpo de Bombeiros e foi projetada obedecendo leis municipais, como o Plano Diretor. O terreno é estreito na frente e abre ao fundo: os dois comentam que parece a imagem de Nossa Senhora e o projeto foi elaborado para aproveitar ao máximo o terreno, incluindo estacionamento e acessibilidade. São cerca de 370 metros quadrados de área construída, com capacidade para até 300 pessoas.

Rosinha e Gilberto acreditam que a capela será finalizada em até três anos – mas erguida neste primeiro ano – e reforçaram que esta conquista envolveu toda a comunidade católica, desde os holambrenses que contribuem com dízimo e prestigiam as festas de todas as comunidades até aqueles que fizeram doações. Quem quiser colaborar com a obra pode ir até a secretaria.

Outra forma de ajudar é através da cantina, que funciona aos sábados e domingos após as missas, ao lado da matriz: a arrecadação da venda das panquecas, pastéis e bebidas em geral será revertida para a construção da capela.

Mas enquanto a capela não fica pronta, Rosinha convida a população – principalmente dos seis bairros – para os encontros que acontecem no salão da Terceira Idade. Às segundas-feiras têm catequese e a missa sempre acontece na primeira quinta-feira do mês, às 19h30. Nas demais quintas-feiras têm terço às 19h e celebração às 19h30.

0 visualização