• Da redação

Holambra completa 28 anos neste domingo

Cidade segue atraindo moradores de todos os cantos do país, se aperfeiçoa no turismo e mantém tradições



Helga Vilela

Holambra ainda está no início de sua caminhada: são apenas 28 anos de emancipação turística, os quais serão comemorados com um desfile cívico na manhã deste domingo, dia 27 de outubro. Mas desde sua emancipação política, a pequena Cidade das Flores se desenvolveu, aperfeiçoou sua vocação turística amparada na produção de flores e na herança holandesa (desde gastronomia até arquitetura e tradições culturais) e manteve seu dom de unir a população em prol de um bem comum.


A emancipação

Holambra pertencia a quatro municípios – Jaguariúna, Santo Antônio de Posse, Cosmópolis e Artur Nogueira – e para lutar pela emancipação precisava, antes, torna-se um distrito. Mas em 1990 veio a emenda constitucional (Lei 664/90) que passou a permitir que localidades pertencentes a mais de um município batalhassem por sua emancipação e, no mesmo ano, também foi aprovada uma Lei Complementar sobre a "criação, fusão, incorporação e desmembramento de municípios". Então a emancipação ganhou força, criou-se uma Comissão Pró-Emancipação e no ano seguinte (1991) a população foi às urnas: dos 2.532 eleitores cadastrados, 1.591 participaram do plebiscito (62,3%) e a emancipação obteve o apoio de 96,4% (1.534 eleitores). Nascia, então, o município de Holambra (Lei 7664).


Voluntariado e tradições

Desde então, veio a luta pela manutenção do crescimento ordenado da cidade e a grande maioria dos projetos e propostas colocados em prática tem por objetivo garantir a qualidade de vida de seus moradores.

E exemplos não faltam. O bairro Camanducaia acaba de ganhar uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). O turismo vem se fortalecendo e está entre os setores que, direta ou indiretamente, gera mais emprego na cidade: afinal, quanto mais turistas, maior o investimento em hotelaria, restaurantes e demais comércios que abrem vagas na cidade, sem contar a produção de flores, que é um atrativo para o turista e um gerador de emprego para o morador.

A cidade também investiu em obras e, hoje, há dezenas de equipamentos turísticos espalhados por vários bairros da cidade. Mas há, também, um olhar atento ao morador: os bairros contam com unidades de saúde e, na educação, Holambra zerou a fila de espera para vagas nas creches e ainda conta com o diferencial do Período Integral, não obrigatório por lei.

Muitos holambrenses abraçam causas coletivas, outros se dedicam à manutenção de tradições que enriquecem a cidade, mantendo sua identidade única. Aqui tem São Nicolau, tem o Moinho Povos Unidos, feira de artesanato, feira noturna e feiras de negócios. E muitas praças.

São 28 anos de emancipação, mas Holambra começou bem antes e acumula muitas lutas e conquistas. Esta edição traz apenas um pouquinho desta trajetória: para homenagear a cidade e para despertar entre os moradores o espírito turístico. Afinal, o morador tem todas as chances para desfrutar das atrações que atraem, todos os anos, milhares de turistas para Holambra. Bom passeio e boa leitura!

12 visualizações