• Da redação

Horário reduzido provoca fila no Correios


Após dois fechamentos temporários, a agência dos Correios de Holambra voltou a funcionar com horário reduzido: de segunda a sexta, das 9h30 às 13h30, conforme informação da Assessoria de Imprensa da empresa.




Nos últimos dias, muitos holambrenses reclamaram das filas formadas na agência e do tempo que levam para ser atendidos, mas acabam enfrentando esses obstáculos pois, em alguns casos, não há alternativa. Este é o caso da empresária Mariana Leme: ela vende artigos de enxoval infantil e precisa ir de duas a três vezes por semana aos Correios. “Já tive problemas para enviar as encomendas por aqui e precisei procurar agências das cidades vizinhas”, disse, ao informar que cada atendimento em Holambra leva, em média, 1h30. E não há alternativa: com a pandemia, aumentaram os pedidos via Correios.


A artesã Cleusa Bervinde optou por fazer as entregas de seus produtos e só usa os Correios quando “extremamente necessário e se for longe”. “Prefiro levar, porque já fiquei mais de uma hora na fila devido ao horário reduzido. Tem muita gente, sem contar o sol. Com a fila “enorme”, Cleusa completou que ainda correm o risco de contraírem a doença, pois muitos insistirem em não usar máscara. “Então faço a entrega na região e cobro o valor do frete”.

Muitos holambrenses explicaram que, devido à pandemia, a saída foi investir na venda pela internet. Quem vende pelo Mercado Livre, por exemplo, tem até 24 horas para encaminhar o produto e por isto frisaram a importância de terem o suporte dos Correios. Uma sugestão, apontaram, seria informar o horário de atendimento na entrada, para que todos pudessem se programar. Mesmo assim, completaram, o problema da fila permaneceria.

Segundo a agência, além do horário reduzido e com o objetivo de preservar os empregados e os clientes, foram instaladas barreiras acrílicas nos guichês de atendimento da unidade, providenciado álcool em gel e, no fluxo de atendimento, está sendo realizado o gerenciamento de filas.


Em nota, a Assessoria dos Correios informou que “medidas cada vez mais exigentes de sanitização também vêm sendo implementadas, tornando nossa operação mais segura. Ainda assim, nossas agências seguem atendendo e nossas entregas ainda contam com eficácia superior a 90%”. E completa: “os impactos em nossas atividades são comuns aos correios do mundo todo: a União Postal Universal (UPU) relata que 124 países enfrentam problemas com entregas, suspensão na prestação de serviços, interrupção na aceitação de alguns serviços, redução na capacidade da força de trabalho, em decorrência da pandemia”.

0 visualização