• Da redação

M.A.E. Maria Rosa e Maternidade de Campinas recebem certificação internacional

As duas instituições foram certificadas pela Phomenta. Chancela é dada somente às instituições transparentes nas áreas financeira, jurídica, comunitária e de planejamento. A certificação serve de mecanismo de proteção aos doadores, inclusive internacionais, quanto à seriedade das entidades



O Movimento Assistencial Espírita (M.A.E.) Maria Rosa e o Hospital Maternidade de Campinas receberam, na última quinta-feira (6 de junho), a certificação Phomenta, concedida a instituições consideradas exemplares segundo princípios internacionais de Transparência e Boas Práticas Sociais.

No processo são avaliados cinco quesitos: gestão e governança, potencial de impacto social, informação pública, responsabilidade financeira e sustentabilidade econômica. O certificado tem validade de dois anos e é importante para que as entidades tenham mais visibilidade junto aos investidores estrangeiros.

Além disso, também possibilita a participação das instituições nos programas de Aceleração Social da Phomenta, voltados para potencializar o impacto social e a sustentabilidade econômica da ONG por meio de encontros presenciais, virtuais e aconselhamentos.

“A certificação permite que possamos captar recursos estrangeiros por reconhecer a nossa entidade como uma organização não-governamental de confiança no cenário nacional”, comenta Celina Dias, presidente do M.A.E. Maria Rosa.

“É um orgulho nossa instituição receber essa certificação, por tudo o que ela representa de lisura na área filantrópica. Além disso, tenho certeza que, com isso, abriremos novas portas de captação de recursos para a Maternidade de Campinas”, diz a Dra. Mônica Barthelson, diretora do hospital.


Sobre o M.A.E. Maria Rosa

Conhecido originalmente em Campinas como Casa da Sopa do Grameiro, o Movimento Assistencial Espírita (M.A.E.) Maria Rosa é uma entidade beneficente criada, em 1967, por Vandir Justino da Costa Dias (1933-1987), considerada a Dama da Caridade de Campinas na década de 1980, e pelo marido dela, Carlos Adalberto de Carvalho Dias.

Desde agosto de 1978, o atendimento é em sua sede na Rua Vicente Palombo, 34, Jardim Campineiro, em Campinas. Atualmente, a instituição dedica-se a projetos socioeducativos, atendendo 468 pessoas - das quais 153 crianças e adolescentes, 170 adultos e 145 idosos. A entidade atua para contribuir com o desenvolvimento das potencialidades físicas, intelectuais, emocionais e sociais de seus assistidos, desde a infância até a terceira idade, por meio de ações educativas, esportivas e culturais, para que possam se tornar agentes de transformação de suas vidas.


Sobre a Maternidade de Campinas

A Maternidade de Campinas é um hospital filantrópico sustentável de referência regional e representatividade nacional no atendimento à saúde da mulher. O hospital faz cerca de 900 partos por mês, sendo que os atendimentos às pacientes da rede pública ultrapassam 60% das demandas.

Quase a metade do total de nascimentos na Região Metropolitana de Campinas acontece na maternidade, que conta com 645 médicos e 985 colaboradores celetistas. Trata-se da maior maternidade em número de nascimentos do interior do Brasil. O seu Centro de Lactação - Banco de Leite Humano é referência e o hospital apresenta o menor índice de mortalidade dentro da Unidade de Tratamento Intensivo – UTI Neonatal.

7 visualizações