• Da redação

Mercado das Pulgas: 130 estandes vendidos em 30 minutos

Na manhã da última quinta-feira(1) , estandes já estavam praticamente esgotados: 169 de 170 já vendidos!

Helga Vilela



O sucesso já começa na hora da venda dos estandes: às 7h30 da última segunda-feira(29) , meia hora após a abertura da venda dos estandes para o Mercado das Pulgas, já estavam esgotados os 42 espaços da área coberta e os 46 que ficam na Alameda Maurício de Nassau. No total, 130 dos 170 estandes disponíveis foram vendidos na primeira hora, restando apenas alguns lugares nos gramados. Na quinta0feira (1), 169 já estavam vendidos: após a venda do 170º estande, os próximos interessados seriam colocados numa lista de espera.

Na organização da feira, Roberto Magno arrisca um palpite: entre os inscritos, estima que 30% estão participando pela primeira vez e 70% são de Holambra.

O espaço médio dos estandes é 2,70x3,00 metros e Roberto pontuou que, em geral, os participantes veteranos optam por espaços maiores (de dois até quatro) pois sabem que venderão seus produtos. “Portanto, são mais arrojados. Já os novatos, sem esta experiência de sucesso no Mercado das Pulgas, são mais cautelosos”.

Primeira da fila

Não foi a primeira vez que Tânia Diniz liderou a fila, mas, este ano, ela veio com um novo propósito e chegou ainda mais cedo: às 21h de domingo. Das 23 edições da feira, esta será a 10ª participação de Tânia e ela garante: é o melhor evento de Holambra! Ela explicou que há 10 anos, recém-chegada de São Paulo, se inscreveu e foi “uma surpresa incrível com as vendas e com a alegria de quem compra”.

Esse ano, informou, a confraternização que o Mercado das Pulgas favorece servirá para um objetivo maior: ela participará com a “Fraternidade Sem Fronteiras”, organização humanitária de Campo Grande (MS) a qual faz parte. “Ela completa dez anos de atividades voltadas ao apoio a crianças em extrema miséria, principalmente em países da África, como Moçambique, Senegal, Ilha de Madagascar e Malauí. No Brasil, atende projetos no Nordeste e vem atuando e acolhendo os refugiados venezuelanos”.

Tânia reforçou seu “propósito fraterno” e chegou cedo para garantir três lugares. Passou a noite/madrugada na fila e não ficou com medo, pois “sempre passava o carro da Polícia na rua principal”. Ela teve companhia a partir das 2h20, quando chegou uma família, e às 2h50 chegaram representantes do Rotary. “O restante começou a chegar a partir das 5h. E sempre há uma confraternização com café, bolos e biscoitos trazidos pelos participantes”. Ela completou que ficou muito feliz ao ver que FSF e Rotary ficarão lado a lado, pois são dois grupos que atuam com a mesma finalidade: ajudar o próximo. Para garantir boas vendas, Tânia informou que terão variedade: desde roupas de bebê e adulto até brinquedos, computadores e eletrodomésticos.


Dicas para quem vai vender

- Ofereça produtos de qualidade, interessantes e com preços atrativos.

- Se proponha a vender tudo e voltar para casa com o bolso cheio de dinheiro.

- Pratique o desapego, pois alguém pode estar precisando daquilo que você possui.

- E, principalmente, divirta-se!

Dicas para quem vai comprar

- Pesquise, mas não vacile: alguém pode comprar seu objeto de desejo

- Teste os equipamentos elétricos antes de comprar e pegue o nome e telefone do vendedor.

- Negocie e pechinche muito antes de comprar.

0 visualização