• Da redação

Por trás dos monumentos: O que o holambrense precisa saber ao andar pela cidade

Noemi Almeida

Quem passa por Holambra todos os dias está acostumado a ver as belezas que a cidade possui. Memórias de um passado freqüentemente esquecido, os monumentos que nos cercam no cotidiano têm uma história que remonta os ancestrais que fundaram a cidade das flores. Você já parou pra pensar no que significam os locais por onde passa todos os dias, seja a trabalho ou a passeio? Nós, do Jornal da Cidade, passamos por vários pontos de Holambra relembrando a história de cada um dos locais pouco notados pela maioria dos moradores:


Portal de Holambra

Inaugurada em 2004, o Portal de Holambra representa muito bem a Cidade das Flores. Com uma arquitetura baseada na Holandesa, as formas e cores do portal dão ar de receptividade para quem entra na cidade, que é considerada um dos lugares mais bonitos do Brasil. Logo que se passa por ele, a sensação é de se viver em outro mundo: ruas bem cuidadas, motoristas que param para os pedestres que atravessam na faixa, cumprimentos e sorrisos que não vemos normalmente, e que confortam os corações de quem vivem e passeiam nesta cidade.



Moinho dos Povos Unidos

Inaugurado em 2008, o moinho é o cartão postal da cidade. Ele foi construído pelo arquiteto holandês Jan Heidra, possui mais de 38 metros de altura e é uma cópia exata dos moinhos que existem na Holanda, incluindo o fato de que ele funciona de verdade, sendo movido pela força dos ventos. Cada pá que move o moinho possui 12 metros e envergadura de 24m até a ponta. No meio da semana ele fica aberto sendo que quem passa no local pode adquirir uma foto ou lembrança de lá. Já aos sábados, domingos e feriados a entrada custa R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia), sendo que o visitante pode subir até o 5º andar e ter uma visão periférica de toda a cidade. Ele funciona de quarta à domingo das 09h30 às 18h, nos finais de semana e feriados, o quinto andar fica aberto das 10h às 17h..



Feira de Artesanato/ Núcleo de Artesãos

Holambra é uma cidade que estimula o lado artístico das pessoas. É por isso que entre a forma de renda mais comum entre os moradores da cidade está o artesanato em suas diversas formas. Para abarcar e organizar todos os artistas da cidade foi criado o Núcleo de Artesãos, que em parceria com a prefeitura realiza, em todos os fins de semana, a feira de artesanato. Localizado ao lado do Moinho, lá o morador de Holambra encontra bijuterias, cachecóis, bolsas, brinquedos e lembrancinhas são produzidos artesanalmente a partir de madeira reciclada, folha de bananeira e bagaço da cana. Há também bonecas, gorros, chapéus e outros itens feitos de lá e tecido; além de perfumes e aromatizantes naturais, produzidos na cidade. A feira já acontece há três anos aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 17h30. Todos os integrantes possuem a carteirinha da Sutaco, que é emitida pelo Governo do Estado e comprova que o produto comercializado é mesmo artesanal.



Gardens

Tem aumentado cada vez mais o número de Gardens presentes em Holambra. Nesses locais, os moradores e visitantes podem apreciar a diversidade de plantas cultivadas aqui, bem como levar para casa as flores que embelezam esses estabelecimentos. Quem prefere não adquirir nada pode ainda passear pelos galpões apenas para ver e se encantar com a diversidade de vida que a natureza proporciona.



Alameda Maurício de Nassau

Como um dos principais acessos à cidade das flores, a Alameda Maurício de Nassau é endereço de vários dos locais citados acima. Em toda a sua extensão estão monumentos e lugares importantes da cidade como o moinho, o núcleo de artesãos, a prefeitura, a igreja, a policlínica, o museu, o Deck do amor e o cemitério municipal. É palco de diversos eventos também, como o desfile de carnaval, o desfile cívico, a Noeland e a Expoflora. Ficou ainda mais bonita esse ano, com a instalação de guardas chuvas suspensos em um trecho. Um dos cenários mais escolhido para tirar fotos e que induz o encantamento daqueles que trafegam por aqui.



Deck do amor

Inspirado em uma tradição francesa, o Deck do amor reúne histórias de centenas de casais que passaram por Holambra ao longo das décadas. O local serve como inspiração para os casais apaixonados e conta com um lugar onde os pombinhos podem colocar um cadeado com o nome do casal. Assim como acontece em Paris, os apaixonados jogam as chaves do cadeado fora, neste caso, no lago Vitoria Regia. O ato, segundo a tradição, simboliza que os amantes ficarão juntos para sempre. O local, que é eventualmente utilizado para apresentações culturais e musicais, fica situado na Alameda Maurício de Nassau.



Lago e Praça Vitória Régia

Conhecido como Lago das Capivaras, esse é um dos locais onde mais são encontrados animais entre mamíferos, aves e peixes. Quem mora aqui não sente estranheza ao observar que, em certos períodos do dia, famílias inteiras de patos e capivaras atravessam a rua para fazer caminhada ou mesmo se deitar a sobra das árvores dispostas nas cercanias do local. Espaço ideal também para quem quer pensar na vida, olhar os animais e se acalmar vendo as águas do lago dando o seu show. A praça possui bancos e espaços para se encontrar com amigos, passear com a família ou mesmo estar sozinho em meio à natureza, com água fresca e debaixo da sobra de árvores.



Museu Histórico de Holambra

Localizado também na Alameda Maurício de Nassau, o Museu Histórico de Holambra contém o um grande acervo de objetos e fotos que retratam o momento da chegada dos Holandeses na cidade, bem como os seus hábitos de vida e tradições desde a fundação em 1948, que foram preservadas até hoje. Contém mais de 2.000 fotos, além de uma réplica exata da casa dos colonos e diversos maquinários utilizados para o plantio de alimentos e flores, no início da vida na cidade. É cobrada entrada apenas na exposição fotográfica: R$ 5,00 para adultos e R$ 3,00 para estudantes e idosos. Crianças até 12 anos não pagam. O local fica aberto aos sábados e domingos das 10h ás 17h.



Nossa Prainha

Localizado na Rua José Martins 155, o Lago Nossa Prainha é um local perfeito para relaxar e observar as aves e peixes que vivem no local. É ponto prefeito dos pescadores que vem com suas famílias para curtir a natureza. Ao lado da rua coberta, a prainha costuma ser palco de diversos eventos que acontecem na cidade. Lá também há um deck onde os visitantes e moradores podem se sentar e relaxar enquanto apreciam o show das águas que funciona o dia todo.



Rua Dória Vasconcelos

A Rua Dória Vasconcelos é a rua mais charmosa de Holambra, apesar de pequena é onde se concentram os principais restaurantes e estabelecimentos comerciais da cidade, as fachadas em sua grande maioria com presença da arquitetura holandesa, chamam atenção pelo colorido, destaque ainda para as árvores e flores que embelezam a rua. As principais lojas de artesanato são a Casa Bela Presentes, Holamba By Design, Aromas de Holambra e Yah Yah Armazém.



Lago do Holandês/ Espaço Cultural Parque Van Gogh

O Lago do Holandês é o maior lago da cidade e é um cenário incrível para quem quer se sentir na Europa. Fica ao lado do Parque Van Gogh, que foi Inaugurado em setembro de 2018. Exposições de arte e eventos culturais fazem parte da programação do espaço, que presta homenagem ao artista com réplicas de quadros do pintor, como Retrato do Dr. Gachet e Os Comedores de Batatas, que foram produzidas em canvas e tratadas para resistir ao tempo. O Parque Van Gogh está localizado na Avenida das Tulipas na Orla dos Chalés, o funcionamento é diariamente das 09h00 às 17h00 com entrada gratuita.



Praça dos coqueiros

A Praça dos Coqueiros é um lindo local para uma sessão de fotos ou um passeio. Foi construída com a ajuda de um morador, que plantou todas as suas árvores e palmeiras, bem como cuidou delas durante anos, voluntariamente. Possui um letreiro com o nome da cidade, além de um coreto e estátuas onde os visitantes podem tirar fotos e descansar.



Praça dos Pioneiros

É a praça principal da cidade. Lá os holambrenses encontram um memorial aos fundadores de Hoalmbra junto a uma bela fonte e bancos para descansar. O local contém também banheiros públicos, o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e o terminal de ônibus de Holambra.



Biblioteca Pública Municipal José Maria Homem de Montes

Criada em 15 de março de 1993 a Biblioteca Municipal recebeu o nome de “José Maria Homem de Montes”. Jornalista e Professor era um homem de vasta cultura, considerado um grande humanista. Parte do início do acervo da Biblioteca foi doado por ele em vida e posteriormente pela família. A princípio a Biblioteca, começou a funcionar no prédio da Escola Ibrantina Cardona, no fim da década de 90, atendia os usuários em prédio cedido pela Cooperativa, localizada no mesmo terreno onde era a antiga Escola São Paulo. Em 2005, transferiu o acervo em um novo local, situado a Rua Campo do Pouso e finalmente, em 2008, um prédio próprio, localizado na R. Solidagos, 42, ao lado da Praça dos Coqueiros. Possui milhares de exemplares e funciona como um Centro Cultural, exibindo amostras de arte em datas comemorativas, filmes nacionais para adultos e crianças em todas as terças-feiras, e atendendo ao público com computadores e internet, bem como ajudando aqueles que precisam estudar ou querem conhecer melhor a história da cidade e os autores consagrados da literatura.



Feira noturna

A feira noturna é realizada sempre as quintas, das às 22h na Praça dos Imigrantes. Com centenas de expositores que são de Holambra e região, o local é conhecido por oferecer diversos alimentos e pratos ao ar livre, atraindo os moradores da cidade que desejam experimentar algo diferente. A entrada é gratuita.



Apesar de termos citado pontos específicos de Holambra, o Jornal da Cidade reconhece que cada bairro e cada rua da Cidade das Flores tem o seu charme. Pare um minuto para contemplar as árvores da sua vizinhança, as pessoas que sorriem ao sair de casa, os empreendedores que com duras pelas têm conquistado espaço no comércio da cidade e você, trabalhador, herói que luta pela sobrevivência todos os dias e maior responsável pelo sucesso da cidade. Como dizem as placas nas ruas, Holambra é sem dúvida uma cidade em que a cada destino há uma emoção.



28 visualizações