• Da redação

Prefeito avalia o mandato e diz que não perde tempo com ‘baixarias e oportunismo’


Prestes a completar o primeiro ano de seu segundo mandato, nesta entrevista exclusiva o prefeito Fernando Fiori de Godoy (PTB), que é cirurgião dentista, responde a oito perguntas sobre sua trajetória na política, onde começou como diretor do departamento de Saúde e elegeu-se prefeito com o apoio de lideranças políticas de vários partidos.

Atuante na política regional, ele é de uma tradicional família de políticos com atuação no Circuito das Águas Paulista, demonstra possuir o perfil de um administrador que sabe fazer articulações e que pode alçar voos maiores, embora deixe claro que seu objetivo, no momento, é concluir o segundo mandato deixando para seu sucessor uma cidade na melhor condição possível em todas as áreas.

Sobre as acusações que lhe são feitas por três vereadores da oposição, na Câmara Municipal, liderados por Eduardo da Silva, o Pernambuco (PSD), ele demonstra tranquilidade ao falar do assunto, que considera fruto de “baixarias e oportunismo político”. “Me preocupo com críticas e ponderações de pessoas sérias, verdadeiramente comprometidas com a cidade”, rebate o prefeito. Confira.


Jornal da Cidade – O senhor foi reeleito para governar Holambra, em 2016, com 6.439 votos (80,87% dos votos válidos) e liderando uma ampla coligação, tendo como vice Fernando Capato (PSD), filho do ex-prefeito Celso Capato. Além disso, o grupo de vereadores que o apoia na Câmara Municipal forma uma ampla maioria. Como é governar praticamente sem oposição?

Fernando Fiori de Godoy – Acredito muito na união das pessoas em torno de um objetivo comum. Nesse caso, o de trabalhar para que Holambra seja uma cidade boa, que ofereça qualidade de vida para todos nós que moramos aqui. É isso o que eu e o Fernando (Capato) buscamos. As campanhas que resultaram na minha eleição e reeleição também foram pautadas por esse sentimento. Lideranças que por um motivo ou outro divergiram no passado se uniram em torno de uma candidatura e de um plano de trabalho voltados à retomada do desenvolvimento da cidade, muito castigada pela prefeita anterior. Foi o trabalho sério e a união das pessoas que nos permitiram fazer com que Holambra voltasse a ser uma cidade respeitada, admirada e que é vista pelas pessoas como uma referência, um exemplo.

Jornal da Cidade – Das obras que construiu e das medidas que conseguiu implementar em seu primeiro mandato e também neste primeiro ano da segunda gestão, quais destaca como sendo as mais importantes e porquê?

Fernando Fiori de Godoy – Conseguimos, por meio de trabalho intenso, dos relacionamentos e da força política, conquistar cerca de R$ 80 milhões em emendas parlamentares e em investimentos dos governos estadual e federal para custeio e melhorias nas mais diversas áreas. O equivalente a um novo orçamento anual da cidade.

Isso foi fundamental para que pudéssemos desenvolver nosso plano de trabalho e para que Holambra pudesse crescer apesar da crise, andando na contramão do país. Destaco, inicialmente, importantes avanços na área da Saúde. Contratamos equipes completas para os postos de atendimento, com médicos generalistas, pediatras e ginecologistas, dobramos o número de unidades básicas de Saúde com dois novos prédios no Imigrantes e no Pinhalzinho.

Reformamos e ampliamos a Policlínica Municipal e modernizamos os equipamentos para assegurar a qualidade da assistência médica. A frota de ambulâncias também foi renovada. Concluímos as obras na nova Estação de Tratamento de Água no bairro Jardim das Tulipas, reformamos e reativamos a Estação de Tratamento de Esgoto e passamos a ter, segundo a Cetesb, o sistema mais eficiente de tratamento de efluentes da Região Metropolitana de Campinas.

Com isso, passamos a ter sinal verde para crescer, receber novas empresas e empreendimentos que propiciem geração de emprego e renda. Outro projeto, inédito e já em andamento, deverá levar saneamento para 100% da zona rural até 2022. Na área de segurança, dobramos o efetivo da Guarda Municipal, renovamos a frota de viaturas, concluímos a instalação do sistema de monitoramento por câmeras e passamos a contar com um delegado titular na cidade.

Os avanços na Educação também foram muitos. Reformamos as unidades escolares, concluímos as obras da creche Abelha Rainha no Groot e iniciamos uma nova, que deverá ser entregue no início do ano que vem. Cobrimos a quadra da Escola Parque dos Ipês e iniciamos a construção de uma quadra coberta no bairro Palmeiras.

Alcançamos índices positivos no IDEB, superando metas previstas para 2021, e atingimos a marca de 95,7% de alfabetização até o 3º ano do ensino fundamental. O turismo também merece destaque. Retomamos o calendário de eventos da cidade, voltamos a ser um dos destinos turísticos mais concorridos do Estado e temos obtido grande visibilidade positiva em publicações do setor. A cidade foi apontada pelo Booking.com uma das tendências para o ano de 2017.

Em infraestrutura, conseguimos tornar realidade o acesso para ciclistas e pedestres ao bairro Imigrantes, que era uma reivindicação antiga. Recuperamos e revitalizamos praças e espaços públicos por toda a cidade e entregamos obras grandes como a remodelação da Alameda Maurício de Nassau, a criação do Boulevard Holandês, a Rua da Amizade e o Centro de Cultura e Eventos.

Outras tantas como o parque Cidade da Criança, o desassoreamento do Lago do Holandês, a construção de nova unidade de saúde no Jardim das Tulipas e a recuperação da orla dos chalés estão em fase avançada. Conquistamos também, pela primeira vez na história de Holambra, o selo Município Verde Azul, destinado a cidades que desenvolvem ações efetivas voltadas à preservação ambiental.

Muito foi feito nas mais diversas áreas. Foram quase cinco anos de muito trabalho e dedicação. Acredito que conseguimos melhorar a autoestima da cidade e resgatar no morador o orgulho de viver em Holambra.

Jornal da Cidade – Política, em linhas gerais, é a arte de conciliar interesses, e o senhor soube conduzir uma negociação que resultou numa ‘quase hegemonia’ na política local. Isso deve se refletir nos apoios que o prefeito dará aos candidatos que se apresentarem para cargos do Executivo e do Legislativo estadual nas Eleições 2018? Ou o próprio Fernando Fiori de Godoy poderá ser candidato?

Fernando Fiori de Godoy – Não serei candidato em 2018. Os holambrenses me confiaram a oportunidade de administrar a cidade por mais quatro anos e é isso o que vou fazer até o último dia do meu mandato. Com relação aos apoios, sempre tive uma postura bastante objetiva e transparente. É muito simples, na verdade. Terão nosso apoio os candidatos que fizeram pela cidade e que contribuíram efetivamente por melhorias para Holambra. No meu entendimento, temos que prestigiar aqueles que trabalham em favor do município, independentemente da situação partidária.

Jornal da Cidade – O projeto político que o senhor lidera inclui a participação de vá- rias forças políticas. Em termos de legado, o senhor acredita que seu vice, Fernando Capato, deverá despontar como seu sucessor no comando da administração de Holambra, tendo as mesmas forças políticas como base de apoio ao final desta administração? Isso faz parte do amplo acordo que resultou em sua eleição?

Fernando Fiori de Godoy – É cedo para falarmos em eleições. Quem se preocupa com tanta antecedência acaba se esquecendo de fazer o essencial, que é trabalhar. E temos muito trabalho a fazer até lá, muitos projetos. Acredito no potencial do Fernando. É um jovem com caráter, com preparo, comprometido com a cidade, que tem como referência o legado deixado pelo pai, o ex-prefeito Celso Capato, e que vive agora a sua própria experiência, contribuindo ativamente com a administração enquanto vice-prefeito.

Jornal da Cidade – O senhor foi fundador e também presidiu o Consaúde (Consórcio Intermunicipal de Saúde). Atualmente, participa de três outras entidades: da Aprecesp (Associação das Prefeituras das Cidades Estância do Estado de São Paulo), do Consab (Consórcio Intermunicipal de Saneamento Ambiental) e do Cismetro (Consórcio Intermunicipal de Saúde na Região Metropolitana de Campinas – Norte). Politicamente falando, quais são seus planos para o futuro?

Fernando Fiori de Godoy – Essas atribuições são importantes, acima de tudo, porque colocam Holambra em uma posição de destaque e de prestígio. Enquanto presidente da Aprecesp, represento junto ao Governo do Estado as 70 estâncias paulistas. Isso abre portas e dá um peso diferenciado às nossas demandas e reivindicações. O mesmo aconteceu no período em que presidi o Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Campinas (CD/RMC), em 2014.

Pessoalmente, ser escolhido para essas funções é motivo de orgulho. É um reconhecimento do trabalho que estamos fazendo à frente da Prefeitura. Meu único objetivo, nesse momento, é concluir meu mandato em Holambra com a consciência tranquila de que fiz tudo o que poderia ser feito e de que deixarei para meu sucessor uma cidade infinitamente melhor do que aquela que encontrei em 1º de janeiro de 2013.

Jornal da Cidade – Administrando Holambra nesse período de crise financeira, onde os investimentos se mostram bem menores que em épocas anteriores, em quais áreas o senhor pretende investir mais, até o final deste mandato, para melhorar consideravelmente os índices que o município ostenta hoje? E por quais motivos?

Fernando Fiori de Godoy – Temos um plano de governo bastante abrangente, mas vamos trabalhar com prioridade a Educação. Ao longo dos primeiros quatro anos de mandato avançamos consideravelmente na estrutura e também na avaliação dos serviços de atenção básica da Saúde. Solucionamos também problemas crônicos que impediam o desenvolvimento da cidade na área de saneamento. Ampliamos em mais de 50% o valor investido anualmente na Saúde e na Educação e entendemos que, agora, com a casa em ordem, temos que ter um olhar voltado ao futuro, e o ensino é fundamental nesse processo.

Jornal da Cidade – Recentemente, o vereador Eduardo da Silva (Pernambuco), que é do mesmo partido de seu vice, lançou graves acusações contra o senhor na tribuna da Câmara Municipal. Elas incluem eventual omissão na apuração de fatos que ele tornou públicos e cobra explicações, mencionando, inclusive, possível prática de corrupção. Por quais motivos o senhor não rebate essas acusações pontuais e faz sua defesa, esclarecendo de vez os fatos?

Fernando Fiori de Godoy – Me preocupo com críticas e ponderações de pessoas sérias, verdadeiramente comprometidas com a cidade. Os mecanismos de transparência pública, como o Portal da Transparência, que não existiam em Holambra, passaram a ser disponibilizados durante a minha administração. Tenho, todos os anos, minha gestão avaliada por órgãos fiscalizadores como o Tribunal de Contas. Não vejo razão para perder tempo com baixaria e oportunismo político.

Jornal da Cidade: Qual a mensagem do prefeito Fernando Fiori de Godoy à população, neste aniversário de 26 anos de emancipação política e administrativa da Estância Turística de Holambra?

Fernando Fiori de Godoy – Que as pessoas curtam esse momento de festividades, aproveitem a programação de aniversário e, acima de tudo, que sigam cuidando da nossa cidade, preservando as coisas boas que ela tem para oferecer. Esse último ano, nós sabemos, foi um ano difícil para todos nós brasileiros. Mas precisamos continuar trabalhando e seguir confiantes. Apesar das dificuldades, temos aqui muitos motivos também para comemorar. A todos os holambrenses, meu respeito, reconhecimento e gratidão. Parabéns, Holambra!

#AniversáriodaCidade #Holambra #Conquistas #Mensagem #Prefeito #FernandoFiorideGodoy

0 visualização