• Da redação

Produtores abrem estufas para visitantes

Atualizado: 26 de Mar de 2019

Primeira edição do “Estufas Abertas – onde tudo acontece” reunirá, em abril, seis produtores e a Faagroh

Helga Vilela e Noemi Almeida

Conhecer as particularidades de cada planta e a tecnologia empregada para seu desenvolvimento; entrar numa estufa e ter a oportunidade de entender como são programadas a temperatura, a luminosidade e a irrigação de cada espécie, além de registrar a visita com muitas fotografias. Esta é a proposta do “Estufas Abertas – onde tudo acontece”, evento que reunirá seis produtores e a Faculdade de Agronegócios de Holambra (Faagroh).

Organizada pelo Veiling, a primeira edição tem à frente Margareth Pennings, produtora que atuou por 25 anos na Holanda, país que promove evento semelhante desde 1977. Voluntariamente, Margareth e seu marido Willem Koornstra idealizaram a proposta para Holambra, maior centro de produção de flores e plantas do Brasil, com o intuito de atender um pedido comum a todos os turistas: o acesso às estufas. “As estufas não são feitas para receber turistas, mas ao promovermos um evento coletivo, os produtores terão tempo e contarão com colaboração para participar e receber o visitante”, resumiu.

Como vai funcionar

A primeira edição do Estufas Abertas será nos dias 13 e 14 de abril (sábado e domingo), das 9h às 17h. Os ingressos só serão comercializados através do site Ingresso Rápido (R$ 70 até dia 25 de março e R$ 72 após esta data) e o visitante poderá escolher entre três horários de chegada (9h, 10h e 11h), porém terá a liberdade de ficar nas propriedades até as 17h.

Com o ingresso comprado, o visitante deve ir até o Espaço Ipê (no recinto da Expoflora): lá, receberá uma pulseira que permitirá seu embarque nos micro-ônibus que farão os percursos. O primeiro ponto de parada é a Faagroh – local que contará com Praça de Alimentação – e os visitantes poderão conhecer um pouco mais da metodologia e dos cursos disponibilizados em Holambra.

Margareth explicou que duas linhas sairão da Faagroh. O primeiro percurso inclui as propriedades Jan de Wit (lírios), Viva Flora (spathiphylium, também conhecido por bandeira branca ou lírio da paz) e Panorama Flores (hibiscos e ciclames). O segundo conta com Van der Heijden (plantas verdes), Rancho Raízes (crisântemos em vaso) e Isidorus Flores (crisântemo bola belga e rosa em vaso). “Escolhemos uma área compacta para facilitar a segurança e a logística”, explicou Margareth, ao pontuar que o visitante terá livre acesso aos micro-ônibus que passarão, a cada 15 minutos, nas propriedades. Assim, citou Margareth, o visitante determinará o tempo que ficará em cada local e, se preferir, ainda terá a opção de voltar ao Espaço Ipê, conhecer a cidade, e retornar às estufas. “Ele terá livre acesso até as 17h”, frisou, ao completar que esperam a visita de produtores para que conheçam o evento para, no próximo ano, abrirem suas estufas ao público.

Margareth adiantou que foram disponibilizados mil ingressos para cada dia e a expectativa é que seja um sucesso para poder ser repetido nos anos seguintes, sempre na mesma data, mas com a participação de mais produtores. Ela reforçou que o diferencial é que o produtor estará presente para explicar todo o cultivo, a escolha da variedade, a tecnologia empregada e, em alguns casos, até falar um pouco da cultura holandesa. E completou: cada flor exige cuidados específicos, desde o tipo de irrigação até tempo de floração. “Se o visitante souber aproveitar, sairá de cada estufa com um imenso conhecimento”, finalizou, ao destacar ainda o apoio da Cooperativa de Crédito Sicredi e da Prefeitura de Holambra.

Mauricio Kietsbosch, proprietário da Viva Flora, afirma que tem grandes expectativas sobre o evento. "Conheço o programa desde a Holanda e queremos repetir essa incrível experiência aqui". O produtor explica que a principal finalidade do programa é mostrar ao consumidor o processo de produção nas estufas, explicando todos os processos até a chegada do produto final. "Mais do que isso, nosso objetivo é nos aproximar dos clientes, para que eles se envolvam conosco e aprendam a desfrutar melhor das plantas que adquirirem"comenta. Para Kietsbosch,isso ainda poderá elevar as vendas.

No Rancho Raízes, tudo é reaproveitado e um exemplo que será conferido pelo visitante é a irrigação, feita através da captação da água da chuva. “Não desperdiçamos nada, nenhuma gota de água. Aqui, só tiramos água do poço para o bebedouro; a planta que é descartada vira adubo para o feno”, exemplificou Maritha Domhof, ao pontuar que também abordará, durante a visita, a importância da preservação ambiental.

Maritha destacou que aderiu à ideia proposta por Margareth porque é a única forma de abrir a estufa para a visitação. E explicou: abrir a estufa no dia-a-dia é impossível, porque muda a rotina que inclui desde controle de pragas até qualidade da produtividade. “Mas como é um evento programado, vamos separar uma estufa e disponibilizar pessoas que darão explicações sobre todo processo da produção, além de um espaço reservado para fotos”, disse, ao pontuar que o visitante vai ter contato com o crisântemo em várias fases, desde mudas até a flor pronta para seguir para o Veiling. Especificamente sobre o crisântemo, Maritha acredita que será uma oportunidade para divulgar a tecnologia e a genética empregada para a criação de novas espécies e completou: só no Rancho Raízes são produzidas mais de 50 variedades de crisântemos.

Visitação | Venda antecipada

Ingressos online para os dias 13 e 14 de abril de 2019.

* Incluso somente traslados e acompanhamento de guia.

Os ingressos para o evento Estufas Abertas poderão ser adquiridos somente através da venda antecipada pelo site Ingresso Rápido, via online.





356 visualizações