• Da redação

Salva-vidas passa dicas para segurança na água


Com a abertura do Complexo Aquático dia 20, confira orientações para prevenção de acidentes



Helga Vilela


Com as temperaturas elevadas, é hora de lazer nas piscinas. O Complexo Aquático será aberto na próxima semana, dia 20, e quem tem piscina em casa também está planejando retomar as atividades na água. Mas se tem crianças ou animais por perto, é preciso redobrar os cuidados.

Noelle Arnaut trabalha no Departamento de Esportes e atua como salva-vidas no Complexo Aquático desde 2007. Durante este período, lembra apenas de uma ocorrência: precisou pular e retirar uma criança da água.

Com a reabertura do local, Noelle reforçou alguns cuidados que evitam – ou minimizam – possíveis ocorrências quando as pessoas estão expostas ao sol e à água. “As crianças requerem maior cuidado, pois elas não têm medo. Excesso de confiança também é perigoso”, disse, ao frisar a necessidade das pessoas ficarem atentas à profundidade da piscina.

Para quem acredita que não há trajes certos para nadar, Noelle corrige: é recomendado o uso de traje de banho, como maiôs, biquínis, sungas ou shorts de tactel sem bolsos. “Quanto mais roupas, mais pesados ficamos quando molhados, dificultando o nado. Além disso, o tecido solta fios que entopem o pré-filtro do motor da piscina, danificando o mesmo”. Mas há blusas especiais (compridas) que são indicadas para uso em piscinas e praias: elas ajudam, principalmente, quando o período dentro da água se estende. Também é aconselhado usar chinelos na área da piscina para “evitar escorregões”.

Noelle pontuou que a maioria das pessoas que frequenta o Complexo Aquático adota essas recomendações e, por isto, não são registradas muitas ocorrências. Ela ainda aproveitou para reforçar a importância do uso do protetor solar, que deve ser reaplicado a cada duas horas.



Para as crianças que usam boias, Noelle disse que devem ser usadas aquelas que são colocadas nos braços. “Nas boias em volta do corpo, a criança corre o risco de virar (ou escorregar) e se afogar”, explicou.

Para quem frequenta o Complexo – que já chegou a receber cerca de 400 pessoas aos domingos – Noelle informou a necessidade de tomar uma ducha antes de entrar na piscina: é higiênico, uma vez que muitas pessoas estão suadas e, também, este costume contribuiu para a manutenção da qualidade da água.

Os ralos das piscinas – em casa ou públicas - precisam ser evitados. Noelle destacou que, geralmente, os motores das piscinas do Complexo ficam desligados durante a maior parte do período, mas voltam a funcionar de tempos em tempos para a filtragem da água. “A pressão é grande e pode puxar uma criança”, exemplificou, ao completar que os cabelos também podem ser puxados.

Outras recomendações, voltadas também para quem tem piscina em casa, são: verificar a qualidade da água, pois “piscina clorada não transmite doença pra ninguém” e mantê-la coberta ou cercada, principalmente quando há criança ou animal por perto.


Inscrições

As inscrições para as aulas de hidroginástica e natação estão abertas. Para as aulas de natação, após a inscrição é marcado um teste para verificar a habilidade do aluno e determinar o nível de aprendizado da turma.

O Complexo Aquático funciona de quarta a domingo, das 9h às 12h e das 14h às 18h. É preciso fazer exame para usar as piscinas. Crianças menores de 11 anos só frequentam o espaço em companhia dos pais ou responsáveis. O local fica fechado às segundas e terças para limpeza e manutenção, mas às terças têm aula de hidroginástica.


56 visualizações